PUBLICIDADE
Topo

Esse conteúdo é antigo

Justiça autoriza volta das aulas presenciais em escolas privadas de PE

Governo de Pernambuco recorreu de liminar concedida a favor do Sinpro-PE (Sindicato dos Professores de Pernambuco) - iStock
Governo de Pernambuco recorreu de liminar concedida a favor do Sinpro-PE (Sindicato dos Professores de Pernambuco) Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

09/10/2020 13h02Atualizada em 09/10/2020 15h29

A Justiça do Trabalho atendeu pedido do governo de Pernambuco e derrubou uma liminar que impedia a volta às aulas presenciais na rede privada de ensino do estado, suspensas desde março por causa da pandemia do novo coronavírus.

A decisão foi proferida ontem pelo desembargador Valdir José Silva de Carvalho, do TRT-6 (Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região).

O estado recorreu de uma decisão liminar concedida em favor do Sinpro-PE (Sindicato dos Professores de Pernambuco) que proibia a volta às aulas na rede privada por colocar em risco os profissionais da educação.

A volta às aulas na rede privada de ensino só poderá acontecer se as escolas cumprirem todos os protocolos de segurança elaborados pela Secretaria de Saúde do estado.

Entre as medidas de segurança para o retorno das aulas presenciais estão: distanciamento mínimo de 1,5 metro entre estudantes e funcionários, redução no número de alunos em sala, utilização de máscaras e disponibilização de álcool em gel.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi informado anteriormente, a decisão do TRF-6 autoriza o retorno das aulas presenciais nas escolas privadas de Pernambuco, e não na rede pública estadual. A informação já foi corrigida.