PUBLICIDADE
Topo

Esse conteúdo é antigo

SP: Sindicato pede prioridade na vacinação de professores contra covid-19

Ontem, o governo de São Paulo apresentou o PEI (Plano Estadual de Imunização) contra o novo coronavírus - Rodolfo Santos/Getty Images/iStockphoto
Ontem, o governo de São Paulo apresentou o PEI (Plano Estadual de Imunização) contra o novo coronavírus Imagem: Rodolfo Santos/Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

08/12/2020 15h45

Em ofício enviado ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a presidente da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de SP), deputada estadual Professora Bebel (PT), pediu que os professores sejam colocados como grupo prioritário para receber a vacina contra o novo coronavírus no estado.

"Referida solicitação decorre da necessidade de se observar a mesma sistemática adotada até 2019 para a campanha de vacinação contra a gripe (influenza), que considerava os professores de escolas públicas e privadas como grupo prioritário em razão do risco de contágio existente em sala de aula, local de aglomeração de pessoas", disse a deputada no ofício.

Ontem, o governo de São Paulo apresentou o PEI (Plano Estadual de Imunização) contra o novo coronavírus. Cerca de uma semana antes, o governo federal havia apresentado um modelo preliminar do PNI (Plano Nacional de Imunização) contra a covid-19.

Mesmo ainda sem autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para o uso da CoronaVac, o plano do governo paulista prevê início da vacinação em 25 de janeiro, para profissionais de saúde, indígenas, quilombolas e pessoas com mais de 60 anos.

Ainda no ofício, Bebel lembrou que no fim de novembro, quando todo o estado foi colocado na fase amarela do Plano São Paulo, Doria manteve as regras vigentes para as escolas, mantendo-as abertas com capacidade reduzida.

"Se o governador quer tanto o retorno às aulas presenciais, por que não incluir os professores na primeira leva de vacinados?", questionou a deputada por meio de nota.