PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
7 meses

Presidente do Inep, Alexandre Lopes, é exonerado

Alexandre Lopes estava à frente do Inep desde maio de 2019  - Reila Maria/Acervo Câmara dos Deputados
Alexandre Lopes estava à frente do Inep desde maio de 2019 Imagem: Reila Maria/Acervo Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

26/02/2021 07h08Atualizada em 26/02/2021 10h17

O presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), Alexandre Lopes, foi exonerado do cargo, informa a edição de hoje do DOU (Diário Oficial da União).

Órgão vinculado ao MEC (Ministério da Educação), o Inep tem entre as suas principais atribuições a organização e realização do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

A exoneração tem a assinatura do ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto. Segundo o MEC, a decisão é administrativa e o substituto ainda será definido.

"O Ministério da Educação informa que a decisão é administrativa, sendo o cargo de livre nomeação e exoneração da Administração Pública. O ministro Milton Ribeiro, em nome do MEC, agradece o trabalho realizado pelo Alexandre Lopes durante o período que esteve à frente do Inep", disse o MEC em comunicado.

"O Instituto Nacional de Estados e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira começará um novo ciclo e, futuramente, divulgaremos maiores informações', completa a nota.

Alexandre Lopes estava no comando do Inep desde maio de 2019. Ele foi o quarto presidente do instituto no governo do Bolsonaro, uma vez que três trocas foram realizadas nos primeiros cinco meses do governo.

Antes dele, comandaram o Inep por um curto período Marcus Vinicius Rodrigues e Elmer Vicenzi. Já Maria Inês Fini, que ocupava o cargo no governo Temer, foi exonerada nos primeiros dias de janeiro de 2019.

Lopes é engenheiro químico formado pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e também é bacharel em Direito pela UnB (Universidade de Brasília).

Servidor público da carreira de Analista de Comércio Exterior desde 1999, ele já havia ocupado outros cargos na administração pública, como a de secretário de Gestão Administrativa e Desburocratização e a de subsecretário de Políticas Públicas do governo do Distrito Federal.