PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Prouni 2021 abre inscrições para lista de espera do programa

MEC abre inscrições para o ProUni nesta terça-feira (12) - Getty Images
MEC abre inscrições para o ProUni nesta terça-feira (12) Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo*

01/03/2021 15h46

O Prouni abriu hoje a lista de espera do Programa Universidade para Todos de 2021, com a abertura de de vagas remanescentes no processo seletivo deste ano. Estudantes interessados em fazer parte do processo podem demonstrar interesse até amanhã (2).

Diferentemente da segunda chamada, a espera não é automática. A inclusão na lista é exclusiva aos candidatos que participaram daquele processo seletivo do Prouni 2021 e não está aberta a novos inscritos.

O Prouni acontece sempre duas vezes por ano, para ingresso no primeiro e no segundo semestre. Quem não for chamado em lista de espera, cujo resultado será divulgado em 5 de março, tem que esperar até a edição seguinte para tentar novamente. Essa etapa comporta todas as vagas não preenchidas dentre as 162 mil oferecidas durante primeira e segunda chamadas desta edição do Prouni.

Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Para manifestar interesse no processo

Datas

  • 1 e 2 de março: prazo para participar do processo
  • 5 de março: divulgação do resultado da lista de espera
  • 8 a 12 de março: praz para comprovação de informações

Candidatos

Criado para permitir o acesso de estudantes de baixa renda ao ensino superior, só podem pleitear uma bolsa candidatos que fizeram o Enem mais recente e obtiveram pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação. Também é necessário comprovar renda familiar bruta mensal de, no máximo, três salários mínimos por pessoa e não ter diploma de nível superior.

  • O candidato também precisa se encaixar em um dos pré-requisitos abaixo:
  • Ter feito todo o ensino médio em escola pública ou em particular como bolsista integral;
  • ser professor da rede pública de ensino básico no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Nesse caso, não é necessário comprovar renda;
  • Ser pessoa com deficiência.

(Com Agência Brasil)