PUBLICIDADE
Topo

Sindicato pede vacinação de professores de qualquer faixa etária em SP

Ana Paula Bimbati

do UOL, em São Paulo

24/03/2021 17h12Atualizada em 24/03/2021 17h12

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) enviou um ofício ao governo estadual solicitando a inclusão de todos os profissionais da Educação, independentemente da faixa etária, no plano de vacinação contra a covid-19. A justificativa da categoria é que as novas variantes do coronavírus acometem de forma mais severa os mais jovens.

"Este fato pode ser comprovado pela crescente ocupação de leitos de UTI no estado por faixas etárias que não desenvolveram a forma grave da doença ao longo de 2020", explica no documento, assinado pela presidente da Apeoesp e deputada estadual (PT), Maria Izabel Noronha.

Hoje, o estado anunciou a imunização para 350 mil funcionários da educação básica do sistema público e privado, mas com idade acima de 47 anos. Segundo o governo, a faixa etária representa 40% dos profissionais da educação básica.

Para o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo (Sieeesp), Benjamin Ribeiro da Silva, o ideal seria a vacinação para profissionais com mais de 25 anos.

"Sabemos do esforço do secretário [Rossieli Soares] para conseguir essa antecipação, mas temos muitos professores, por exemplo, com menos de 47 anos."

O presidente do Sindicato dos Profissionais em Educação do Ensino Municipal (Sinpeem), Claudio Fonseca, espera que a medida influencie o governo federal a imunizar os professores de todo o país. "Defendemos a ampliação do plano de vacinação e o restabelecimento dos serviços, mas com segurança", diz Fonseca.

A Secretaria Estadual de Educação informou que segue o cronograma da saúde e o governo está priorizando essa idade devido a "incidência de casos moderados e graves da covid-19 é mais alta".