PUBLICIDADE
Topo

Enem

Enem 2021: Pandemia de covid não caiu na prova em 2020, vai entrar agora?

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Priscila Gorzoni

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/08/2021 04h00Atualizada em 06/08/2021 15h43

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é uma prova que cobra que o candidato esteja atualizado com os temas presentes no noticiário. Por isso, causou uma certa surpresa que a edição de 2020 não viesse com questões relevantes sobre a pandemia do novo coronavírus.

Neste ano, o Enem foi marcado em meio à incerteza sobre o controle dos casos, com números muito altos, e a lentidão da vacinação, que tem registros no lado oposto, ainda baixos.

As provas acontecem nos dias 21 e 28 de novembro, dois domingos consecutivos, nas modalidades impressa e digital. Ao todo, são 45 questões de cada disciplina (linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas), além de uma redação.

Será que neste ano o tema vai entrar realmente no exame?

O UOL ouviu Daniela Toffoli, professora de redação do Curso Anglo, e Thiago Braga, professor de redação do Sistema de Ensino pH, sobre essa possibilidade. Eles também dão dicas de como se preparar e desenvolver sua redação se este for o tema escolhido. Confira a seguir.

Toffoli diz acreditar que a redação pode pedir temas relacionados aos desdobramentos da pandemia.

"Além de serem assuntos atuais, trouxeram diversos impactos à sociedade, na saúde, na economia, nas relações sociais, na educação e no trabalho. A pandemia gerou diversos problemas, 'jogou um holofote' sobre temas pouco discutidos", afirma Toffoli.

A professora lista algumas formas de isso entrar na prova, como depressões causadas pelos isolamentos sociais, as desigualdades expostas pelo sistema de educação, os impactos no sistema público de saúde e a grave crise econômica.

Para ela, essas mudanças podem ser cobradas no exame. "Escolas modificaram a forma de ensino, empresas adotaram o home office —algumas de maneira definitiva—, crises econômicas se instalaram no mundo todo, sistemas de saúde foram impactados, problemas de saúde mental aumentaram consideravelmente. Estar atualizado é imprescindível", diz.

Thiago Braga discorda e considera improvável a possibilidade de a pandemia ser o tema da redação, a não ser que venha de maneira secundária. Ele explica que o assunto já foi abordado de certa forma no Enem 2020, com o tema "O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira" na redação.

"Acho que a pandemia não é uma aposta, mas pode cair algum tema periférico, como o aumento da violência familiar, da violência doméstica ou uma questão de economia, trazendo o problema de desemprego, os econômicos gerados pela pandemia."

Para ele, o aluno tem de estar atento às atualidades. "A mídia escrita e a televisão fazem com que o aluno tenha substância para conseguir desenvolver quaisquer temas que estejam relacionados, direto ou indiretamente, à pandemia", afirma Braga.

Confira as dicas dos professores

  • Esteja sempre atualizado com o noticiário;
  • Domine cada assunto em sua totalidade;
  • Tenha repertório e embasamento sobre o tema,
  • Informe-se em jornais, revistas, podcasts, canais no YouTube, páginas nas redes sociais e documentários;
  • Confira a veracidade das informações buscadas;
  • Interprete adequadamente a frase ou a pergunta das questões;
  • Reúna referências culturais e interdisciplinares;
  • Busque na história um paralelo com o que está estudando;
  • Traga conceitos da atualidade para seu plano de estudos.

Como a pandemia pode cair no Enem

  • Doenças psicológicas: depressão, ansiedade, síndrome do pânico;
  • Medo da morte e a mudança repentina no estilo de vida da população;
  • Impactos no sistema de saúde;
  • Falta de leitos, equipamentos, profissionais e medicamentos;
  • Crise econômica;
  • Problemas para desenvolver a vacina;
  • Dificuldades para tratar as pessoas contaminadas;
  • O papel da tecnologia e da ciência;
  • Desigualdades no acesso à educação.

Enem