PUBLICIDADE
Topo

São Benedito: conheça a história do santo padroeiro dos cozinheiros

São Benedito é retratado carregando um bebê nos braços. Seu dia é comemorado em 5 de outubro. - Getty Images/iStockphoto
São Benedito é retratado carregando um bebê nos braços. Seu dia é comemorado em 5 de outubro. Imagem: Getty Images/iStockphoto

Matheus Adami

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/10/2021 04h00

Em algumas cozinhas do Brasil, até mesmo em restaurantes estrelados, é possível encontrar a mesma imagem: de um santo, negro, carregando uma criança no colo. Trata-se de São Benedito, padroeiro dos cozinheiros, cuja festa litúrgica é celebrada em 5 de outubro.

Mas quem foi São Benedito e de onde surgiu a relação entre o religioso e os profissionais das panelas, frigideiras, facas e ingredientes?

Confira a história do santo:

Filho de escravos, pele negra

A versão mais aceita da origem de São Benedito indica que o religioso era italiano, nascido na Sicília, região no extremo sul do país, em uma data incerta entre 1524 e 1526, tinha como característica a pele escura, que lhe rendeu o apelido de "mouro". Era filho de escravos vindos da Etiópia, na África.

Há, porém, uma corrente que defende que o santo era um escravo que foi capturado no norte da África, algo comum na Itália da época.

Seja como for, a origem de São Benedito é humilde. E esta foi a tônica da vida do religioso.

"Ele era muito simples. Nunca foi padre. Mas trabalhou na cozinha, cuidando dos pobres. Foi um santo da hospitalidade", afirmou Felipe Cosme Damião Sobrinho, padre e professor da PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo.

"Ele teve essa trajetória da vida de santidade, mostrando que, de fato, a cor da pele pouco importa. Não há nenhum despropósito nisso. Negros podem ser santos", completou Junior Vasconcelos do Amaral, padre e professor da PUC de Minas Gerais.

A origem da devoção

Se Benedito foi um frade franciscano. Atuou como cozinheiro, então, é natural que ele seja o santo padroeiro dos profissionais da culinária. Mas de onde vem a veneração além das cozinhas?

"Vem do cuidado com os pobres e também do nosso catolicismo popular. Haviam irmandades que veneram os santos negros. São Benedito, na verdade, foi canonizado no século 19 pelo papa Pio 8º. Ele ocupou a religiosidade popular por conta da cozinha, hospitalidade, serviço e humildade. Foi uma santidade bem prática, próxima do povo", disse Cosme Damião Sobrinho.

"A tradição popular nos indica que na casa de povos simples não faltam a imagem de São Benedito, para que não falte o alimento para ser compartilhado", completou.

Dentro do convento em que vivia, em Palermo, também na Itália, chegou ao posto de superior. Mais tarde, humildemente, voltou à cozinha.

E, reza a lenda, que vêm da cozinha os principais milagres do santo em vida. Ele teria multiplicado alimentos e chegou, também, a curar pessoas cegas e surdas.

A popularidade de São Benedito

São Benedito pode não ser um santo tão "famoso" quanto São Jorge, Santo Agostinho, Santo Antônio ou São Bento, cultuados mundialmente na igreja católica. Mas, no Brasil, sobretudo no interior, ele é um santo forte.

"Em Portugal, com outros santos, São Benedito é considerado uma das devoções negras, como Santa Ifigênia, Santo Antônio de Categeró e outros santos populares", disse Vasconcelos.

"Mas no Brasil, desde o tempo colonial, ele é popular por conta das irmandades e pela comunidade negra. Tanto que aqui ele recebe o nome de Benedito, o negro. Ele é bem venerado nos interiores, bem popular", completou Sobrinho.

O fato de ser negro teria sido um fator de identificação entre os fiéis.

"Hoje que estamos debatendo mais a questão da negritude. E, a meu ver, a religiosidade em torno da figura de São Benedito, passa justamente aquela imagem do homem simples, onde homens e mulheres pobres e simples conseguem se identificar, entre eles os negros", disse Cosme Damião Sobrinho.

"Ele se tornou um sinal de santidade justamente pela vida servidora e pela autenticidade de fé. Ele renunciou tudo para seguir Jesus com simplicidade e se tornou modelo. E nosso povo, pobre, servidor, acaba tendo identificação com o santo, por causa do imaginário de vida", completou.

São Benedito viveu até 1589, quando morreu, aos 65 anos. Foi beatificado em 1743 e, enfim, canonizado em 1807.

Oração a São Benedito

Confira uma oração a São Benedito:

"Ó São Benedito, modelo admirável de caridade e humildade, por vosso ardente amor à Maria Santíssima que colocou seu divino Filho em vossos braços, por aquela suave doçura com que Jesus encheu o vosso coração, eu vos suplico: socorrei-me em todas as minhas necessidades e alcançai-me de modo especial, a graça que neste momento vos peço (Fazer o pedido). Ó São Benedito, intercedei por mim que a vós recorro confiante. Vós que fostes tão maravilhoso e pródigo no atendimento dos vossos devotos, atendei a minha súplica e concedei-me o que vos peço. Amém!"