PUBLICIDADE
Topo

Dostoiévski, 200 anos: escritor fugiu da morte e eternizou clássicos russos

Fiódor Dostoiévski: nascimento do escritor russo completa 200 anos em 2021 - Domínio público
Fiódor Dostoiévski: nascimento do escritor russo completa 200 anos em 2021 Imagem: Domínio público

Murilo Matias

Colaboração para o UOL

11/11/2021 04h00

Embora situada no contexto russo do século 19, a obra de Fiódor Dostoiévski tem caráter universal e atemporal. Tratando de temas complexos e diversos do ponto de vista político, religioso, social e moral invariavelmente ambientados em situações envolvendo tragédias humanas, o escritor marcou também sua literatura ao contar histórias de personagens das camadas classificadas como inferiores na sociedade, empregando elementos biográficos de sua atribulada vida.

Nos 200 anos da data de seu nascimento, 11 de novembro de 1821, em Moscou, reunimos informações sobre sua trajetória e alguns de seus livros imperdíveis.

"Humilhados e derrotados têm espaço"

Seu livro de estreia, "Gente Pobre", já marcava uma diferença em relação a outros autores contemporâneos.

"Ao colocar um funcionário do mais baixo escalão para conduzir a narrativa, Dostoiévski reproduz, do início ao fim do romance, o modo de falar característico do meio social a que ele pertence", escreveu a professora Maria de Fátima Bianchi, uma das principais tradutoras do autor no Brasil.

As primeiras edições disponíveis no país não foram traduzidas do russo para o português, sendo em geral o francês a língua intermediária para as publicações.

"Além de cortes, adaptações, condensação do argumento, muitas das características e mesmo detalhes que deveriam ser ressaltados nas obras simplesmente se perdiam, o que, no caso de Dostoiévski, cuja língua literária é caracterizada por um aparente (mas intencional) mal acabamento estilístico, cria realmente um problema", afirma a especialista em literatura russa.

Flávio Ricardo Vassoler, pós-doutor em literatura russa que morou em Moscou, enfatiza como a escolha de protagonistas determina, em grande sentido, o viés dos textos de Dostoiévski.

"Os humilhados, os derrotados têm espaço. Quem leu 'Crime e Castigo' sabe que estão apresentados os bairros mais pobres e que a maioria dos personagens provinha dessa pobreza", ele diz.

"Era radical sua crítica à usurpação do capitalismo que concentrava riqueza, poder e coisificava as relações. Há o sentimento de que a sociedade precisa ser transformada moral e socialmente. As discussões sobre o socialismo ocupam lugar de primazia em sua obra", destaca o professor em uma de suas aulas online.

Revolucionário condenado à morte

Nesse sentido, as dimensões e facetas políticas do russo rendem acalorados debates dois séculos após seu nascimento. No frio da Sibéria, onde permaneceu preso por dez anos ao fazer parte de um grupo revolucionário que tentara derrubar o czar, ele conseguiu ter sua pena de morte convertida em trabalhos forçados. Ao salvar sua vida, levaria à eternidade muitos de seus personagens.

"Foi um revolucionário e um reacionário, um progressista e um conservador, combinava essas características. Fez parte de um círculo que queria a abolição da servidão, a derrubada do czar e a implantação de um república socialista, mas apoiou, no final da vida, o imperialismo russo, com traços de xenofobia e antissemitismo", complementa Vassoler.

"Se Deus não existe, tudo é permitido"

A editora Raquel Toledo, que atua com formação de leitores e é mestre em literatura russa pela USP (Universidade de São Paulo), sugere um caminho para melhor entender o autor:

"A leitura cronológica nos permite enxergar vida e obra numa relação muito íntima. No caso dostoievskiano, isso é ainda mais latente: sua biografia é interessantíssima. Entender as mudanças que os percalços da vida trouxeram ao projeto literário que o autor persegue ao longo de sua produção é uma forma de entender as polifônicas facetas de Dostoiévski".

A religião é outro eixo recorrente nos livros. "Se Deus não existe, tudo é permitido", ele escreveu em "Os Irmãos Karamázov". Já em "O Idiota", criou o Príncipe Myshkin, que carrega semelhanças com um Cristo com traços de Don Quixote, segundo resenha do sociólogo Luiz Guilherme de Beaurepaire.

"Podemos notar que a ideia principal ao escrever 'O Idiota' era descrever a beleza de um ser humano, mais do que isso, um ser comum, que tem uma visão muito própria de todos que o rodeiam, que não obedece aos cânones do realismo, mas o contrário disso, é um ser fantástico", afirma.

Lendo o autor, a Rússia de dois séculos passados soa como um universo bem menos distante. Se nem sempre entender todo aquele contexto é possível ao leitor, não senti-lo é impossível diante de tantas paixões, assassinatos, loucuras, suicídios e vícios que transbordam de seu extenso trabalho.

Dostoiévski morreu em São Petersburgo em 9 de fevereiro de 1881, aos 59 anos.

Grandes Obras de Dostoiévski - Fiódor Dostoiévski

Preço: R$ 179,90*

Grandes Obras de Dostoiévski - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O box reúne algumas das obras mais influentes do século 19 escritas pelo autor russo. "Notas do Subsolo", "Crime e Castigo" e "Os Irmãos Karamázov" são os títulos selecionados, que levam o leitor ao contato com clássicos mundiais e retratos de diferentes aspectos da sociedade da Rússia através de enredos e personagens cujas histórias atravessam os séculos. Editora Nova Fronteira.

Crime e Castigo - Fiódor Dostoiévski

Preço: R$ 66,64*

Crime e Castigo - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Uma das obras mais aclamadas do autor, foi publicada em 1886 tendo como protagonista o estudante Raskólnikov. Ambientadas na cidade de São Petersburgo, suas ruas, becos e tabernas ajudam a contar as agruras do jovem, que cria justificativas para o crime que comete ao longo do enredo. A edição é a primeira tradução da obra lançada no Brasil. Editora 34.

Os Irmãos Karamázov - Fiódor Dostoiévski

Preço: R$ 64,89*

Os irmãos Karamázov - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A famosa trama é composta por três irmãos que representam aspectos diversos da complexa realidade russa da época. O libertino Dmítri, o niilista Ivan e o sublime Aliocha dão vida a conflitos psicológicos e sociais nos quais a degradação moral da humanidade se revela. Trata-se do último romance escrito pelo autor. A tradução coube a Herculano Villas-Boas. Editora Martin Claret.

O Idiota - Fiódor Dostoiévski

Preço: R$ 58,29*

O idiota - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O livro conta a história de um jovem aristocrata russo de São Petersburgo que se atreve a defender o sublime ideal humanista numa sociedade regida pelas leis do livre comércio. É assim que o príncipe Míchkin é tachado de idiota, em virtude das suas qualidades morais, e acaba perdendo o juízo, tendo um trágico fim. Com tradução de José Geraldo Vieira. Editora Martin Claret.

Humilhados e Ofendidos - Fiódor Dostoiévski

Preço: R$ 55,90*

Humilhados e ofendidos - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A obra discorre sobre os males da sociedade através da figura do narrador, o escritor Ivan Petróvitc, com muitas passagens que evocam semelhanças entre o personagem e o autor. Provocador também do ponto de vista literário, o conteúdo envolveu o público desde sua apresentação como folhetim, antes de ser publicado. A obra foi apresentada como livro em 1861, após dez anos de exílio de Dostoiévski na Sibéria. Editora 34.

Escritos da Casa Morta - Fiódor Dostoiévski

Preço: R$ 53,72*

Escritos da casa morta - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O conteúdo das páginas revela momentos dramáticos de Dostoiévski durante sua prisão aos 28 anos devido às suas críticas ao regime vigente. No período passado na Sibéria, o autor conviveu com a dura realidade dos prisioneiros vindos de todas as regiões da Rússia, registrando seus costumes junto a um profundo mergulho psicológico decorrente do contexto. Editora 34.

Contos Reunidos - Fiódor Dostoiévski

Preço: R$ 59,42*

Contos reunidos - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Uma boa forma de iniciar a leitura de Dostoiévski, conhecido pela densidade e tamanho de seus livros, pode se dar através de "Contos Reunidos". A coletânea reúne 28 histórias curtas, englobando do primeiro ao último ano de sua trajetória como escritor, além de apresentar textos antes inéditos no Brasil, como novelas e peças jornalísticas com viés ficcional. Editora 34.

Gente Pobre - Fiódor Dostoiévski

Preço: R$ 30,90*

Gente pobre - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O livro marca o romance de estreia do até então desconhecido autor. Publicado em 1846, revela a troca de cartas entre um funcionário de uma repartição pública de São Petersburgo e sua vizinha, uma jovem órfã injustiçada, evidenciando temas relativos às discrepâncias sociais. Sucesso de crítica, a obra alçou Dostoiévski à categoria de escritor consagrado. Editora 34.

Um Jogador - Fiódor Dostoiévski

Preço: R$ 33,91*

Um jogador - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A profunda psicologia de um jogador. Em meio a mesas de roleta, o autor transmite, a partir de sua própria experiência, a atmosfera dos cassinos na trama em que todos os interesses giram em torno do dinheiro. A paixão pelo jogo junto ao encontro e choque de culturas experimentados nas casas de apostas são apresentados em linguagem marcadamente satírica. Editora 34.

Uma História Desagradável - Fiódor Dostoiévski

Preço: R$ 24,90*

Uma história desagradável - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A edição versa a respeito das reformas que impactaram a sociedade russa da época, como o fim do regime de servidão. O conteúdo amplamente debatido traz forte crítica à estratificação social e aos valores que determinavam as relações humanas ao narrar a história tragicômica de um nobre que entra de penetra na festa de casamento de seu funcionário. Editora 34.

Uma dica: costuma fazer compras online? Assinar o Amazon Prime pode ser uma boa alternativa. Com primeiro mês de teste gratuito e depois por apenas R$ 9,90, você tem entrega grátis e rápida para diversas compras em qualquer lugar do Brasil.

* Os preços e a lista foram checados no dia 8 de novembro de 2021 para atualizar esta matéria. Pode ser que eles variem com o tempo.

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelos links recomendados neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.