PUBLICIDADE
Topo

Dá para cursar universidade nos EUA jogando Fifa e Fortnite; saiba como

Fortnite pode ajudar a ingressar em universidade dos EUA - Divulgação
Fortnite pode ajudar a ingressar em universidade dos EUA Imagem: Divulgação

Gabriel Dias

Colaboração para o UOL

23/07/2022 04h00

As bolsas para eSports nas universidades dos Estado Unidos são uma realidade e vários jovens brasileiros já estão se preparando para conquistar uma vaga. As universidades norte-americanas oferecem bolsas de estudo para eSports como incentivo à educação. Enquanto o estudante faz uma graduação ou pós, ele participa de competições representando a instituição de ensino.

Para concorrer a uma vaga, a maioria das universidades pedem histórico escolar, teste de proficiência inglesa, carta de recomendação do professor e diretor da atual instituição de ensino, redações sobre um tema da própria vida e o porquê de querer entrar na faculdade. Já os coaches pedem um vídeo dos melhores momentos do game e fazem uma entrevista sobre a experiência do jogo.

As bolsas para esportes eletrônicos são recentes. As instituições começaram a se interessar pelo público gamer há menos de uma década.

Apesar de pouco conhecido, diversos jogos entram na lista para oferta de bolsas, como: Fortnite, League of Legendes, CS Go, Rainbow Six, Valorant, FIFA, entre outros.

Brasileiros aprovados em dezenas de universidades

Recentemente, o paulista Matheus Guimarães Montenegro, de 20 anos, foi aprovado em 28 universidades nos Estados Unidos por causa das suas habilidades no famoso jogo no battle royale da Epic Games, Fortnite. Ele ficou sabendo desta possibilidade, quando viu a notícia de outro brasileiro que havia sido aprovado em trinta e duas faculdades para jogar Fortnite.

"Fui atrás e ele me mostrou o básico para conseguir concorrer às bolsas, como gravar um vídeo jogando", disse o jovem.

Matheus descobriu no final do ano passado que seria possível ingressar em universidade norte-americana por conta do Fortnite - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Matheus descobriu no final do ano passado que seria possível ingressar em universidade norte-americana por conta do Fortnite
Imagem: Arquivo pessoal

Agora, Matheus está com uma campanha de arrecadação de R$ 85 mil, até o dia 28 de julho, para conseguir financiar o sonho acadêmico no exterior e estudar ciência da computação na Oklahoma Christian University, nos Estados Unidos.

Quem auxiliou Matheus foi o brasileiro Guilherme Mannarino, de 18 anos, que em 2021 foi aprovado em 32 universidades dos Estados Unidos para jogar Fortnite. Atualmente, ele faz parte do projeto Player nos EUA, que ajuda gratuitamente os jovens a concorrerem a uma vaga nas universidades norte-americanas.

"Damos aulas mostrando o passo a passo de como funciona o processo para conseguir uma bolsa nos Estados Unidos. Mostrando precauções que você deve tomar, o que você deve fazer, documentação, como se portar, como formular seu email", disse Mannarino ao UOL Educação.

Por se tratar de um processo que poucas pessoas possuem conhecimento, também existem no mercado algumas agências especializadas para auxiliar os interessados em concorrer a esse tipo de oportunidade. Os serviços podem custar até R$ 12 mil.

Guilherme Mannarino foi aprovado em 32 universidades americanas para jogar Fortnite - Divulgação/G1 - Divulgação/G1
Guilherme Mannarino foi aprovado em 32 universidades americanas para jogar Fortnite
Imagem: Divulgação/G1

O UOL Educação também conversou com Vinícius Schwindt, que é fundador da Strive Academy, que ajuda jovens brasileiros a conquistarem oportunidades de bolsa para fazer uma graduação e jogar competitivamente nos Estados Unidos e no Canadá.

"Temos uma plataforma de aulas onde ensinamos o passo a passo do processo de obtenção de bolsa e admissão nas universidades americanas. Além das aulas, disponibilizamos aos nossos alunos uma lista com mais de 300 instituições dos EUA e Canadá que têm times de eSports", comentou.

De acordo com Vinícius, cerca de 15 brasileiros estão estudando atualmente com bolsas de eSports, fora no Brasil, sendo que oito deles conseguiram com o apoio da empresa. Ao todo, 14 mil brasileiros fazem graduação nos Estados Unidos, conforme apontado pelo Open Doors 2021, apontado como o censo de educação americano.

O que é preciso para conseguir uma vaga?

Guilherme Mannarino explica que, para conseguir a oportunidade no exterior, é necessário ter boas notas no Ensino Médio, ser aprovado em um exame de proficiência da língua inglesa e ter habilidade nos jogos.

"O processo de seleção é algo não muito difícil, normalmente você entra em contato direto com as faculdades, com os coaches, corre atrás de contato, mostra suas estatísticas, habilidades, marca reuniões e fala sobre si mesmo", explicou Mannarino.

Vinícius Schwindt reforça que os jovens gamers que buscam ingressar em universidades nos EUA e Canadá com bolsas para eSports devem focar em atingir seu potencial máximo no game, mas sem esquecer dos estudos.

Os recrutadores (coaches americanos) usam diferentes métodos para avaliar os jovens e oferecer oportunidades de bolsa. É muito comum eles analisarem o ranking e as estatísticas do player, vídeos de partidas inteiras e highlights.

"Para algumas instituições, além da parte esportiva, o desempenho acadêmico também pode ajudar na obtenção de bolsas que podem chegar a 100%", reforçou.

Para permanecer na universidade, o jovem precisa manter um bom comportamento, não pode ser pego usando drogas ou álcool e precisa tirar boas notas.

Onde concorrer a uma vaga?

Várias universidades ao redor do mundo já oferecem bolsas de estudo para atletas de eSports, mas, é inegável que as mais atrativas são as norte-americanas.

Hoje são mais de 200 faculdades do país que oferecem bolsas de estudo nesta modalidade. Alguns exemplos são: Harrisburg University, Maryville University, Oklahoma Christian University, Ashland University, Alvernia University, St. Clair College, e Bryant & Stratton College Virginia.

A Robert Morris University, por exemplo, oferece bolsas para jogadores de League of Legends. A instituição é a primeira do país com bolsas de até US$ 15 mil para eSports, e foi a primeira faculdade nos EUA a oferecer bolsas de videogame, onde os estudantes podem ganhar até US$ 19.000 por ano.

A Harrisburg University, localizada na Pensilvânia, concede bolsas de estudo para estudantes que se destacam em jogos como Hearthstone, League of Legends e Overwatch. Já o programa de eSports da Universidade de Ashland, atualmente oferece bolsas de estudo de até US$ 4.000 para estudantes que tenham habilidade em League of Legends, Overwatch e Fortnite.

Essas universidades são membros da Associação Nacional de eSports Colegiados (NACE), que visa desenvolver os jogos de eSports de nível universitário nos EUA. A Riot Games patrocina os jogos dos times universitários americanos e canadenses, oferecendo bolsas escolares aos times que chegarem às finais de cada uma das quatro conferências regionais.

Mas, não são apenas instituições nos EUA que oferecem essas bolsas, o eSports é talvez mais popular na Coreia do Sul, onde tem sido apoiado pelo governo desde 2000. A Universidade Chung-Ang, uma das dez melhores universidades sul-coreanas, é apenas uma das muitas instituições que considera os jogos de eSports juntamente aos esportes tradicionais e oferece bolsas tão valiosas quanto as oferecidas para o futebol e o beisebol.

Quais cursos oferecem bolsa?

No caso das bolsas de estudo esportivas tradicionais, algumas universidades exigem que o aluno estude um assunto, como a Ciência do Esporte por exemplo, ou um grau de Coaching nesse esporte em particular. Outras vezes, os alunos estão livres para estudar o que quiserem, com a advertência adicional de reservar tempo para o esporte que preferem.

No caso do eSports, as coisas são bastante semelhantes. Certas bolsas de estudo serão complementares, pois exigem uma educação em tempo integral, com os videogames formando algo mais extracurricular. Alguns, porém, estão mais relacionados aos cursos de videogame, como Game Design, Tecnologia da Computação ou similarmente cursos baseados em computadores e videogames.

É o caso do Rochester Institute of Technology (RIT), localizado em Nova York, que possui um dos mais respeitados programas de Design e Desenvolvimento de Jogos nos EUA. O programa oferece bolsas de estudo para indivíduos academicamente talentosos que são fluentes em design de jogos.