PUBLICIDADE
Topo

Fuvest 2021: Tudo sobre o vestibular da USP

Marlene Bergamo/Folhapress
Imagem: Marlene Bergamo/Folhapress

Giorgia Cavicchioli

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/08/2020 04h00

A Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular) é a responsável pela prova que define quem entra na mais bem avaliada universidade do Brasil: a USP (Universidade de São Paulo). Seu vestibular é um dos mais concorridos do país e atrai estudantes de todas as regiões. Caso você seja um deles, é preciso que se prepare com antecedência para o exame.

Para isso, além de dominar as matérias do ensino médio, é importante entender como funciona o processo seletivo, desde a realização da inscrição até a correção de provas. Veja a seguir as respostas para as principais dúvidas sobre o vestibular 2021 da Fuvest.

Como funciona a Fuvest

O vestibular da Fuvest consiste em duas provas divididas em duas fases. Na primeira fase, que vai acontecer no dia 10 janeiro de 2021 e é eliminatória, será aplicado exame de múltipla escolha. Ao todo, o vestibulando terá que responder a 90 questões sobre as disciplinas de biologia, física, geografia, história, inglês, matemática, português e química (alguns teste são interdisciplinares).

Os candidatos que passarem na primeira fase serão convocados para fazer a segunda fase do vestibular — que é dividida em duas partes, nos dias:

  • 21 de fevereiro de 2021: dez questões de português e uma redação
  • 22 de feveriro de 2021: 12 perguntas de duas a quatro disciplinas, dependendo da carreira escolhida pelo vestibulando

Serão convocados para a segunda fase os candidatos mais bem classificados, em número correspondente a quatro vezes o número de vagas em cada carreira e modalidade de concorrência (veja abaixo). Ou seja, passam quatro por vaga. Se acontecer um empate na última colocação correspondente a cada carreira e modalidade de concorrência, todos os candidatos nessa condição serão admitidos para a segunda fase.

No ano passado, as três carreiras que tiveram a maior relação candidato/vaga foram:

  • medicina - São Paulo (129,46 candidatos/vaga)
  • medicina - Bauru (124,21 candidatos/vaga)
  • medicina - Ribeirão Preto (89,04 candidatos/vaga)

As carreiras com menor concorrência em 2019 foram;

  • engenharia de biossistemas - Pirassununga (1,98 candidato/vaga)
  • biblioteconomia e ciência da informação - Ribeirão Preto (1,86)
  • licenciatura em geociências e educação ambiental (1,61)

Quem pode fazer a prova da Fuvest

Pessoas que já concluíram o ensino médio, as que vão concluir o ensino médio neste ano e as que já têm diploma de curso superior podem participar do vestibular. Os estudantes que estão no primeiro ou segundo ano do ensino médio também podem prestar o exame para avaliar seus conhecimentos como treineiros.

Quais as modalidades de inscrição

Ao se inscrever no vestibular, a pessoa poderá optar por uma de três modalidades de ingresso que estão disponíveis. Ao selecionar uma delas, o vestibulando vai concorrer apenas com outros candidatos que optaram pela mesma modalidade. São elas:

  • Ampla Concorrência (AC): - vagas para todos os candidatos, sem nenhum tipo de pré-requisito como exigência
  • Escola Pública (EP) - vagas que são destinadas a candidatos que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas brasileiras. O tipo de vaga não leva em conta a renda da família do estudante
  • Pretos, Pardos e Indígenas (PPI) - vagas destinadas a candidatos que se autodeclaram pretos, pardos e indígenas e que cursaram o ensino médio integralmente em escolas públicas. A renda não é levada em consideração

Calendário da Fuvest

  • Pedido de redução ou isenção de taxa: 24 de julho de 2020
  • Divulgação do manual do candidato: 24 de agosto de 2020
  • Inscrições: 31 de agosto a 23 de outubro de 2020
  • Prova da 1ª fase: 10 de janeiro de 2021
  • Provas da 2ª fase: 21 e 22 de fevereiro de 2021
  • Divulgação da 1ª chamada: 15 de março de 2021

Como se inscrever para a prova da Fuvest

Todo o processo de inscrição deve ser feito pela internet por meio do site www.fuvest.br, de 31 de agosto a 23 de outubro de 2020. A taxa para se inscrever é de R$ 182.

O candidato deve preencher um formulário de dados pessoais e criar uma senha de acesso. Depois, ele irá inserir uma foto de rosto para reconhecimento facial nos dias de prova.

Em seguida, é preciso informar se o candidato tem alguma condição especial para fazer a prova (é preciso incluir documentos que comprovem a condição). O próximo passo será optar pela modalidade de vaga em que vai concorrer (AC, EP ou PPI).

Após optar pela modalidade, o estudante precisará escolher a carreira e os cursos que tem interesse (é possível escolher até quatro cursos em ordem de preferência) e o nível de escolaridade. Na inscrição, também é preciso que seja definida a cidade na qual ele fará a prova.

Depois, é necessário responder a um questionário com 27 perguntas para que seja traçado o perfil socioeconômico e cultural do candidato. No final do preenchimento de todos os dados, o sistema vai gerar um boleto para o pagamento da taxa de inscrição.

O que estudar para a Fuvest?

Existem algumas dicas fundamentais para quem vai fazer a prova da Fuvest em relação aos estudos. Em primeiro lugar, é importante que o estudante revise matérias de todo o ensino médio e que faça provas antigas do vestibular da USP para entender quais são os temas pedidos com mais frequência e de que forma os conteúdos são cobrados.

Nos últimos três anos, segundo levantamento do Objetivo, os assuntos mais cobrados nas provas da Fuvest foram:

  • Biologia - ecologia, fisiologia animal e vegetal, zoologia e genética
  • Física - termologia, eletrodinâmica, eletrostática, ondas e física moderna
  • Geografia - quadro natural do Brasil e do mundo, questão ambiental, América Latina, África, Ásia e Oceania, diversidade da agricultura e pecuária do Brasil e mundial e urbanização e rede urbana
  • História - História medieval, moderna e contemporânea e o período colonial no Brasil
  • Inglês - compreensão de texto
  • Matemática - geometria plana, geometria métrica, equações e problemas, combinatória e probabilidade e conjunto e funções
  • Português - leitura obrigatória, interpretação de texto e língua. Química - equilíbrio iônico, ligações químicas, reações orgânicas, petróleo e polímeros e substância e mistura

Também é importante que o candidato leia o manual do candidato e que faça a leitura de todas as obras obrigatórias. Para o vestibular 2021, a Fuvest exige a leitura de nove livros. São eles:

  • Poemas Escolhidos - Gregório de Matos
  • Quincas Borba - Machado de Assis
  • Claro Enigma - Carlos Drummond de Andrade
  • Angústia - Graciliano Ramos
  • A Relíquia - Eça de Queirós
  • Mayombe - Pepetela
  • Campo Geral - Guimarães Rosa
  • Romanceiro da Inconfidência - Cecília Meireles
  • Nove Noites - Bernardo Carvalho

Para fazer uma boa redação, é importante que o candidato treine a escrita, o tempo que leva para fazer o rascunho do texto completo e o período que demora para passar tudo a limpo. Além disso, é importante que o vestibulando esteja atento a temas atuais e que estejam tomando conta dos noticiários que podem ser cobrados na prova.

Documentos para o dia da prova da Fuvest

No dia da prova da Fuvest, é imprescindível que o candidato leve:

  • um documento original de identidade com foto
  • caneta esferográfica de tinta azul

É permitido o uso de lápis e borracha para rascunho, além de apontador e régua transparente. O vestibulando pode levar água e alimentos leves para serem consumidos no período da prova.

Será preciso usar máscara no local da prova?

A Fuvest informa que vai acompanhar as indicações das autoridades sanitárias e do governo do estado de São Paulo a respeito das medidas que previnem o coronavírus, como o uso de máscara no local de prova.

Como é a prova da Fuvest?

Primeira fase - prova de múltipla escolha. São 90 questões sobre biologia, física, geografia, história, inglês, matemática, português e química.

Segunda fase - uma prova de 10 questões de português e uma redação. E outra prova com 12 perguntas de duas a quatro disciplinas.

Redação - texto em que o candidato deverá se posicionar sobre algum tema que é exigido pela prova e que só será revelado no momento do exame. Veja os temas dos últimos anos abaixo:

  • 2015 - A camarotização da sociedade brasileira e a segregação de classes sociais.
  • 2016 - As utopias: indispensáveis, inúteis ou nocivas?
  • 2017 - O homem saiu de sua menoridade?
  • 2018 - Devem existir limites para a arte?
  • 2019 - A importância do passado para a compreensão do presente.
  • 2020 - O papel da ciência no mundo contemporâneo.

Como funciona a nota da Fuvest?

A nota final do candidato será obtida a partir da ponderação das seguintes notas: da 1ª fase (convertida para a base centesimal e denotada por "F1"); das duas provas da 2ª fase (D1 e D2); e, quando for o caso, da prova de habilidades específicas, conforme as expressões a seguir:

NFC = (F1 + D1 + D2) / 3, quando não houver prova de habilidades específicas na carreira.

NFC = (F1 + D1 + D2 + 2xHE) / 5, quando houver prova de habilidades específicas na carreira.

A Nota Final na Carreira (NFC) será convertida para uma escala de 1.000 pontos e arredondada até a segunda casa decimal. A classificação dos candidatos será feita por carreira e modalidade de concorrência, em ordem decrescente das notas finais.

O desempate na carreira será feito, sucessivamente, até que se completem as vagas, pelos seguintes critérios, nesta ordem:

  • Maior número de pontos obtidos na prova do 1º dia da 2ª fase (D1)
  • Maior número de pontos obtidos na prova do 2º dia da 2ª fase (D2)
  • Maior número de pontos obtidos na prova da 1ª fase (F1)
  • Maior idade