PUBLICIDADE
Topo

Enem

Conteúdo publicado há
10 meses

MPF pede ao MEC que avalie possibilidade de adiar provas do Enem no DF

MPF recomenda ao Ministério da Educação adiamento da aplicação do Enem no Distrito Federal - Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo
MPF recomenda ao Ministério da Educação adiamento da aplicação do Enem no Distrito Federal Imagem: Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo

Kelli Kadanus

Colaboração para o UOL, em Brasília

14/01/2021 15h36

O MPF (Ministério Público Federal) pediu hoje ao Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e ao MEC (Ministério da Educação) a avaliação da possibilidade de adiar a realização do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) no Distrito Federal.

Até agora, segundo dados do Ministério da Saúde, foram registrados 261.456 casos de coronavírus e 4.388 mortes em todo o DF. Segundo o MPF, o risco de aumento expressivo de infecções na região motivou o questionamento.

A procuradora da República Melina Castro Montoya Flores pediu informações sobre o número de inscritos para o Enem e a quantidade e relação dos locais de prova no Distrito Federal. Ela também pediu que a diretoria de Vigilância Sanitária esclareça se existe indicativo para a definição de restrição de circulação de pessoas na região.

Além disso, a procuradora quer saber se existe planejamento para que haja fiscalização no dia e nos locais de prova para garantir o cumprimento de medidas de prevenção ao contágio.

Segundo o MPF, a possibilidade de adiamento da aplicação das provas no Distrito Federal tem por fundamento decisão judicial sobre o tema. Nesta semana, a juíza federal Marisa Cláudia Gonçalves Cucio negou um pedido da Defensoria Pública de São Paulo para adiar a realização dos exames, mas determinou que o Inep fica obrigado à reaplicação do Exame se as autoridades sanitárias locais ou regionais constatarem risco maior de contágio em determinado município ou localidade.

"Se o risco maior de contágio em determinado município ou localidade venha a justificar eventuais restrições mais severas de mobilidade social ou mesmo de "lockdown" por parte das autoridades sanitárias locais ou regionais, que impeçam a realização de provas, ficará o INEP obrigado à reaplicação do exame diante da situação específica", determinou a juíza.

Os órgãos têm 24 horas para responder ao MPF.

Enem