PUBLICIDADE
Topo

Nossa Senhora Aparecida: conheça a história da padroeira do Brasil

Nossa Senhora Aparecida tem festa litúrgica em 12 de outubro - Getty Images/iStockphoto
Nossa Senhora Aparecida tem festa litúrgica em 12 de outubro Imagem: Getty Images/iStockphoto

Matheus Adami

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/10/2021 04h00

Quem é católico certamente é devoto; quem não é, com certeza a conhece. Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, é a santa cuja festa litúrgica é celebrada em 12 de outubro. Responsável por levar milhares de fiéis à basílica localizada em Aparecida, no Vale do Paraíba paulista, a santa é símbolo de uma devoção genuinamente brasileira.

Venerada desde o século 18, Nossa Senhora Aparecida tem relações com o uniforme da seleção brasileira e é considerada a Rainha do Brasil. Saiba mais sobre a origem da santa abaixo:

Nossa Senhora Aparecida ou Nossa Senhora da Conceição?

Em primeiro lugar, é importante compreender o que é, na igreja católica, o conceito de "Nossa Senhora". Trata-se de Maria, mãe de Jesus. Portanto, todas as "Nossas Senhoras" são manifestações da mãe de Jesus Cristo. Alguns títulos, como Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora do Carmo, referem-se a lugares; outros, como Nossa Senhora das Dores, a momentos específicos.

Nossa Senhora Aparecida se enquadra no primeiro exemplo. No caso, o local de batismo desta "Nossa Senhora" é a atual cidade de Aparecida, no interior do Estado de São Paulo.

A história da padroeira do Brasil começa na segunda quinzena de outubro de 1717, época em que Aparecida fazia parte de Guaratinguetá. O povo da cidade planejava uma festa em homenagem a Pedro Miguel de Almeida Portugal e Vasconcelos, conde de Assumar, que estava de passagem pela região a caminho de Vila Rica - atual cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais.

Por conta da festa, diversos pescadores foram ao rio Paraíba do Sul procurar peixes para serem oferecidos ao nobre. Foi o caso de João Alves, Felipe Pedroso e Domingos Garcia, todos devotos da Virgem Maria. Sem apanhar nada e quase desistindo da pesca, eles lançaram a rede e, ao puxarem, descobriram o corpo de uma imagem sacra, sem cabeça. Lançaram a rede novamente e, desta vez, pescaram a cabeça da santa. Segundo os relatos, a estátua teria ficado tão pesada que os pescadores não conseguiram movê-la no barco. E, desde que a imagem foi para o barco, eles pescaram inúmeros peixes, algo que foi considerado milagroso.

Começava, aí, a devoção à santa.

Uma curiosidade: a imagem resgatada das águas do rio Paraíba do Sul era de Nossa Senhora da Conceição. Portanto, o título correto é Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

"De fato, é uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, que é celebrada em 8 de dezembro. É um dogma que diz que Maria foi preservada do pecado original por causa da encarnação de Jesus", contou Junior Vasconcelos do Amaral, padre e professor na PUC (Pontifícia Universidade Católica) de Minas Gerais.

"Nossa Senhora é Maria, mãe de Jesus. Aparecida é o título. E a gente tem que lembrar que, no Brasil da colonização, Nossa Senhora da Conceição foi promulgada padroeira de Portugal e de todo domínio português. Ou seja, está presente em nossa história desde a colonização", explicou Felipe Cosme Damião Sobrinho, padre e professor da PUC-SP.

Santa negra?

Além da questão envolvendo o título da santa, há uma outra curiosidade: por que a imagem sacra estava no fundo de um rio e não em algum altar ou oratório? O motivo: a estátua estava quebrada.

"Então, para não jogar no lixo, jogava-se nos rios. Estava totalmente enegrecida por causa das águas do rio, mas certamente estava em um oratório. A fumaça das velas também contribuiu na cor", disse Sobrinho.

Essa é a explicação mais aceita para a cor negra de Nossa Senhora.

"Nossa Senhora se tornou negra com o tempo. E essa é a beleza do sinal, em um contexto de um país escravocrata, principalmente naquela região por causa das fazendas. A imagem ser pescada foi um sinal de denúncia com a escravidão", completou o professor da PUC-SP.

Ao longo dos anos, a devoção à Nossa Senhora Aparecida começou a crescer na região, de forma espontânea e popular. E, aos poucos, a nova santa foi venerada por milagres. Além do chamado milagre dos peixes, a futura padroeira do Brasil teria sido responsável por outro milagre, desta vez, na vida de um escravo chamado Zacarias. Ao passar por uma capela dedicada à santa, ele pediu para rezar. Foi então que os grilhões de Zacarias se quebraram e ele, então, foi libertado de seus senhores.

"Veja que contradição: os escravos não tinham liberdade, não eram respeitados, e a mãe de Deus apareceu em uma imagem negra, como se dissesse que eles tinham de ser libertados e respeitados", afirmou Vasconcelos do Amaral.

"O povo começou a cultuar Nossa Senhora Aparecida, não foi a igreja. Foi algo espontâneo. Depois foi que a igreja autorizou o culto. Mas começou da base, do povo, da fé das pequenas comunidades, sobretudo os negros. Eles têm um grande personagem. A mãe de Jesus, de pele morena, negra, por causa do rio. A imagem absorveu essa cor. Mas é muito interessante que surge na época de escravidão, no século 18", acrescentou o professor da PUC Minas.

Após ser tirada do rio, a imagem foi levada para a casa de Felipe Pedroso. Em maio de 1743 foi aprovada a construção de uma igreja dedicada à santa. E o culto à Nossa Senhora Aparecida não parou de crescer.

Tanto que, em 1834, uma edificação maior foi iniciada. A chamada Basílica Velha foi inaugurada em 1888. E o espaço ficou pequeno. A atual Basílica de Nossa Senhora Aparecida foi consagrada pelo papa João Paulo II em 1980, local principal de culto da santa até hoje.

O manto azul e a seleção brasileira


Nossa Senhora Aparecida teve, desde antes de o Brasil ser um país independente, uma relação com a futura família imperial. Em abril de 1822, Dom Pedro I, então príncipe regente do Brasil, visitou a igreja de Nossa Senhora Aparecida. A princesa Isabel era outra devota ilustre da santa. Em uma data que, a depender da fonte ocorreu em 1884 ou em 1888, ela doou à imagem um manto azul adornado com pedras preciosas e uma coroa de ouro.

Tal manto foi importantíssimo na vida esportiva brasileira. Vale lembrar que a seleção brasileira de futebol costumava jogar de branco. Foi assim em todas as Copas do Mundo até o fatídico vice-campeonato em 1950. Após a derrota para o Uruguai por 2 a 1 em pleno Maracanã, o uniforme branco foi considerado "amaldiçoado". Surgia, então, a tradicional camisa amarela.

O uniforme deu muito certo, até que, na final do Mundial de 1958 surgiu um problema: o Brasil enfrentaria a Suécia, dona da casa - que também vestia amarelo. A solução partiu do chefe da delegação brasileira, Paulo Machado de Carvalho: ele sugeriu que fossem compradas camisas azuis, "cor do manto de Nossa Senhora", para a seleção.

E funcionou: o Brasil venceu a Suécia por 5 a 2 e conquistou o primeiro dos cinco títulos da Copa do Mundo.

Nossa Senhora Aparecida não é a única padroeira do Brasil

Nossa Senhora Aparecida só foi proclamada padroeira do Brasil em 1930, após um decreto do papa Pio XI. Ela se juntava a outro santo que já tinha o status de padroeiro do país: São Pedro da Alcântara, que era especialmente venerado pela família imperial brasileira.

Além dele e de Nossa Senhora Aparecida, o Brasil tem hoje outros santos padroeiros: Nossa Senhora do Brasil, São José de Anchieta e Nossa Senhora da Conceição - esta, padroeira de todos os países que falam português.

"Mas Nossa Senhora Aparecida é a padroeira principal do Brasil. É como na América Latina, que tem como a padroeira principal é Nossa Senhora de Guadalupe", disse Sobrinho.

No ano seguinte, em 1931, uma missa no Rio de Janeiro oficializou de vez Nossa Senhora Aparecida como padroeira do Brasil.

Por que 12 de outubro?

Se a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada em uma data incerta na segunda quinzena de outubro de 1717, por qual razão a festa litúrgica é celebrada em 12 de outubro?

"Foi uma convenção de data. Nossa Senhora é padroeira do Brasil desde 1930. E temos de lembrar que, no calendário antigo, havia a maternidade divina de Maria, celebrada em 11 de outubro no calendário romano. E há, também, a conquista da América, em 12 de outubro de 1492. A festa de Nossa Senhora Aparecida, antes, era celebrada em 7 de setembro", disse Felipe Cosme Damião Sobrinho.

Outros fatos importantes aconteceram também em um dia 12 de outubro: a aclamação de Dom Pedro I como imperador do Brasil, em 1822, e a inauguração da estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, em 1931.

Oficialmente, o dia 12 de outubro passou a ser feriado no Brasil desde 1980 após a promulgação da lei 6.802 pelo presidente João Figueiredo em 30 de junho daquele ano.

Oração a Nossa Senhora Aparecida

Confira uma oração a Nossa Senhora Aparecida:

"Ó Maria Santíssima, pelos méritos de Nosso Senhor Jesus Cristo, em vossa querida imagem de Aparecida, espalhais inúmeros benefícios sobre todo o Brasil.

Eu, embora indigno de pertencer ao número de vossos filhos e filhas, mas cheio do desejo de participar dos benefícios de vossa misericórdia, prostrado a vossos pés, consagro-vos o meu entendimento, para que sempre pense no amor que mereceis; consagro-vos a minha língua para que sempre vos louve e propague a vossa devoção; consagro-vos o meu coração, para que, depois de Deus, vos ame sobre todas as coisas.

Recebei-me, o Rainha incomparável, vós que o Cristo crucificado deu-nos por Mãe, no ditoso número de vossos filhos e filhas; acolhei-me debaixo de vossa proteção; socorrei-me em todas as minhas necessidades, espirituais e temporais, sobretudo na hora de minha morte.

Abençoai-me, ó celestial cooperadora, e com vossa poderosa intercessão, fortalecei-me em minha fraqueza, a fim de que, servindo-vos fielmente nesta vida, possa louvar-vos, amar-vos e dar-vos graças no céu, por toda eternidade.

Assim seja!"