PUBLICIDADE
Topo

Nossa Senhora do Carmo popularizou o escapulário; conheça a história real

Dia de Nossa Senhora do Carmo é comemorado em 16 de julho - Sidney de Almeida/Getty Images/iStockphoto
Dia de Nossa Senhora do Carmo é comemorado em 16 de julho Imagem: Sidney de Almeida/Getty Images/iStockphoto

Matheus Adami

Colaboração para UOL

16/07/2021 04h00

Nossa Senhora do Carmo é a santa católica cuja festa litúrgica acontece no dia 16 de julho. Mesmo quem não é devoto nem associe diretamente o nome à figura religiosa, com certeza já se deparou com Nossa Senhora do Carmo em algum momento.

É graças a ela que o escapulário —uma espécie de colar com a imagem da santa e de Jesus Cristo, usado como proteção— se tornou um adereço popular entre os católicos.

Entenda abaixo a origem do símbolo e da devoção à Nossa Senhora do Carmo.

Nossa Senhora do Monte Carmelo

Como todas as "nossas senhoras", Nossa Senhora do Carmo se refere a uma aparição de Maria, mãe de Jesus, em algum lugar específico. Nossa Senhora de Fátima, por exemplo, refere-se à aparição na cidade de Fátima, em Portugal; já Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, faz alusão à aparição que teria acontecido na cidade de Aparecida, interior de São Paulo.

Com Nossa Senhora do Carmo, o local, no caso, é o Monte Carmelo, localizado próximo à atual cidade de Haifa, em Israel. Portanto, Nossa Senhora do Carmo também é conhecida como Nossa Senhora do Monte Carmelo.

As semelhanças entre as "nossas senhoras", no entanto, param por aí, já que no caso de Nossa Senhora do Carmo não teria acontecido, exatamente, uma aparição de Maria.

De acordo com a Bíblia, o profeta Elias, figura com vasta participação no Livro de Reis e parte integrante do Antigo Testamento, teria visto, após um duelo com profetas do deus pagão Baal, uma pequena nuvem "do tamanho da mão de um homem". A nuvem fez chover e encerrou um período de seca que durava três anos.

O local onde isso ocorreu? O monte Carmelo.

"A leitura que se faz dessa profecia de Elias é que, além da chuva, ele vê uma pequena coisa que representa a Virgem Maria: uma mulher frágil, praticamente uma menina, que traz esperança espiritual. Ou seja, o paralelo é que a nuvenzinha seria um anúncio de que um dia viria uma moça que traria ao mundo a redenção", conta Valéria Rocha Torres, doutora em ciências da religião pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), mestre em história pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e professora da Unipinhal (Centro Regional Universitário de Espírito Santo do Pinhal).

"Então, durante toda a construção interpretativa, é estratégico para dizer que o profeta Elias já anunciava a vinda de Jesus Cristo. Os carmelitas vão se apropriar dessa leitura para afirmar que já se tinha a visão de Virgem Maria", completa a historiadora.

Nossa Senhora do Carmo e a Ordem dos Carmelitas

Pode-se dizer que o episódio narrado no capítulo 18 do primeiro Livro dos Reis foi o marco histórico da Ordem dos Carmelitas, família religiosa que surgiu, formalmente, por volta de 1220 e foi aprovada em 1226 pelo papa Honório 3º, no monte Carmelo.

No local, já havia uma capela dedicada à Nossa Senhora, que fora construída por volta do século 7º pelos precursores da ordem. Séculos depois, com as Cruzadas e peregrinações à Terra Santa pelos cristãos, surgiu, de fato, a Ordem dos Carmelitas.

"A redescoberta dos lugares santos na conquista da Terra Santa, das Cruzadas, fez com que os lugares bíblicos tomassem feições católicas e fossem construídos essas basílicas e mosteiros", relata Felipe Cosme Damião Sobrinho, padre e professor na faculdade de teologia da PUC-SP.

A ordem passou por problemas durante as Cruzadas. Por volta de 1291, os carmelitas foram expulsos da Terra Santa —mas, consolidados, os devotos de Nossa Senhora do Carmo se espalharam. Antes disso, no entanto, surgia um dos símbolos mais poderosos ligados à santa: o escapulário.

Escapulário de Nossa Senhora do Carmo

Nem sempre o escapulário de Nossa Senhora do Carmo foi conhecido como nos dias de hoje. Originalmente, tratava-se de uma tira de tecido que teria sido dada a Simão Stock, frade inglês posteriormente canonizado e que era o Prior Geral da Ordem, por volta do ano 1251.

"Nossa Senhora apareceu e deu a ele o escapulário, dizendo que era um sinal de salvação e salvaguarda dos perigos, sinal de paz e alianças eternas com Deus. E, então, o escapulário se torna um símbolo da família carmelita e da espiritualidade carmelitana", explica o professor da PUC-SP.

Surgia, então, o símbolo de proteção, a exemplo da medalha de São Bento.

"O interessante da Ordem do Carmo é que muitas pessoas têm a relação com o escapulário como proteção não apenas na vida terrena. É a proteção que te unge, digamos assim, como alguém que tem o direito de entrar no reino dos céus", cita Valéria.

Hoje o adereço é uma espécie de colar, com a imagem da santa e do Sagrado Coração de Jesus em tecido ou em plástico. O simbolismo, porém, continua o mesmo.

Nossa Senhora do Carmo no Brasil

A exemplo de outras ordens religiosas, os carmelitas desembarcaram no Brasil na época em que o país estava sob a administração de Portugal. Isso explica o motivo de o escapulário ter se tornado um acessório comum da religiosidade católica brasileira.

"Nossa Senhora do Carmo também chegou aqui no tempo da Colônia, no século 16. Então a religiosidade dessas ordens fazem parte da cultura e da religiosidade do povo brasileiro", diz Sobrinho.

No Brasil, a santa é considerada padroeira de cidades como Recife, Betim (MG) e Parintins (AM).

Oração a Nossa Senhora do Carmo

Confira uma oração a Nossa Senhora do Carmo popular entre católicos:

"Ó Bendita e Imaculada Virgem Maria, honra e esplendor do Carmelo,

Vós que olhais com especial bondade para quem traz o vosso bendito escapulário

Olhai para mim benignamente e cobri-me com o manto de vossa maternal proteção

Fortificai minha fraqueza com vosso poder.

Iluminai as trevas do meu espírito com a vossa sabedoria

Aumentai em mim a fé, a esperança e a caridade

Ornai minha alma com as graças e as virtudes que a torne agradável ao vosso divino Filho

Assisti-me durante a vida.

Consolai-me na hora da morte com a vossa amável presença

E apresentai-me a Santíssima Trindade como vosso filho e servo dedicado

E lá no céu eu quero louvar-vos e bendizer-vos por toda eternidade. Amém".