PUBLICIDADE
Topo

Dia de São Pedro: 'santo das chuvas' é o alicerce da igreja e foi 1º papa

São Pedro saiba a história e origem do "santo das chuvas" - Getty Images/iStockphoto
São Pedro saiba a história e origem do "santo das chuvas" Imagem: Getty Images/iStockphoto

Matheus Adami

Colaboração para UOL

29/06/2021 04h00Atualizada em 29/06/2021 09h41

São Pedro é um santo tão popular que mesmo quem não é católico já deve ter ouvido falar que as chuvas são responsabilidade dele. É o santo que dá continuidade aos festejos juninos com o Dia de São Pedro comemorado neste 29 de junho — dando sequência às festas ocorridas nos dias 13, com Santo Antônio, e, com São João —, em festa compartilhada com São Paulo.

Atribuir a São Pedro o poder das chuvas, no entanto, é limitar a importância do religioso para a história da Igreja Católica. O peso de Pedro é tal a ponto de ele ser considerado o primeiro papa da história. Para se ter uma ideia da antiguidade do fato, Francisco, o atual pontífice, é o papa de número 266.

São Pedro tinha outro nome

Uma leitura aos primeiros livros do Novo Testamento da Bíblia vai encontrar Pedro relacionado a outro nome: Simão, o primeiro nome do futuro santo.

Antes de virar Pedro, Simão trabalhava como pescador na região do mar da Galileia — área que hoje faz parte de Israel. Ao lado do irmão André, foi um dos primeiros discípulos de Jesus. Ambos faziam parte do grupo dos 12 apóstolos, junto de outros pescadores como Tiago e João. Com o tempo, outros oito homens foram chamados para completar o grupo dos 12.

"O registro que se tem é que, quando Jesus vai lhe dar a missão de ser coordenador dos apóstolos, ele o chama de Pedro, que significa 'rocha'", explica Fábio Enrique de Souto, padre e professor da Universidade Católica de Brasília.

O episódio é relatado no capítulo 16 do Evangelho de Mateus em passagem bastante famosa que menciona :"Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja". A partir de então, Simão foi conhecido como Pedro.

Líder dos apóstolos e primeiro papa

Pedro acabou se tornando o líder do grupo dos 12 apóstolos. Por isso, nada mais natural que, após a morte, ressurreição e ascensão de Jesus, ele assumisse a coordenação dos trabalhos. É por isso que Pedro é considerado o primeiro bispo de Roma, isto é, o primeiro papa da história.

"Historicamente, a Igreja Católica Apostólica Romana se assenta sobre a pedra de Pedro. A pedra fundamental é Pedro", diz Valéria Rocha Torres, doutora em ciências da religião pela PUC-SP, mestre em história pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e professora da Unipinhal (Centro Regional Universitário de Espírito Santo do Pinhal).

"Ele adota um lugar central no cristianismo primitivo. Chamamos os papas como sucessores do apóstolo Pedro por tradição. Ele recebeu de Cristo o 'primado da fé'", acrescenta Felipe Cosme Damião Sobrinho, padre e professor na faculdade de teologia da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).

Vale lembrar que os papas, assim como aconteceu com Pedro no relato bíblico, têm o nome alterado assim que são eleitos para o cargo. O nome real do papa Francisco, por exemplo, é Jorge Mario Bergoglio.

Pedro teria sido crucificado de ponta-cabeça

A missão de Pedro, de fato, era grande: dar continuidade ao trabalho de Jesus. E, ao lado de outros, como Paulo, ele seguiu pregando a palavra pelos terrenos do Império Romano.

"Pedro funda as comunidades cristãs sob as tradições de Israel, dentro da Palestina. Paulo anuncia a boa nova de Jesus fora da Palestina. Os dois são fundamentais para o cristianismo", conta Damião Sobrinho.

O trabalho de Pedro durou até aproximadamente o ano 67. Nesta época, ele teria sido crucificado a mando do Império Romano. E um detalhe: diferentemente de Jesus, Pedro foi crucificado de cabeça para baixo.

"Ele disse que não era digno de morrer da mesma forma que Jesus e pediu para ser crucificado de cabeça para baixo", afirma de Souto.

Embora a festa de São Pedro no dia 29 de junho seja em memória do martírio do santo, não é possível confirmar que a morte teria ocorrido, de fato, nesta data.

O local da morte de Pedro teria sido Roma, na atual Itália. O corpo teria sido sepultado no local onde, hoje, encontra-se a Basílica de São Pedro, no Vaticano. Os ossos se encontram lá até hoje.

São Pedro e as chuvas

No imaginário popular, a passagem bíblica relatada no Evangelho de Mateus conferiu a São Pedro poderes sobrenaturais. Entre eles, o de controlar as chuvas.

"É interpretado que, se ele tem a chave do céu, ele controla o que vem do céu. Não tem fundamento teológico, é algo mais da tradição popular", afirma o padre e professor da Universidade Católica de Brasília Fábio Enrique de Souto.

As chaves, mais do que as chuvas, são relacionadas a São Pedro. Imagens e pinturas do santo incluem uma grande chave em uma das mãos. O brasão do Vaticano — cuja principal igreja é a Basílica de São Pedro — conta com duas chaves cruzadas, presentes também no emblema dos papas.

Em tempos de seca e riscos de apagão energético no Brasil, é ao santo que muitos recorrem para desejar por chuvas.

Oração de São Pedro

Veja abaixo uma oração tradicional a São Pedro:

São Pedro, Príncipe dos Apóstolos,

Vosso nome era Simão, que Jesus Cristo

mudou para Pedro, a fim de serdes

a pedra sobre a qual o Senhor iria

construir o templo da Fé.

Mudando Vosso nome, o Senhor

vos entregou as três chaves do segredos

e dos poderes, no céu e na terra,

dizendo-vos:

O que desligares da terra,

será desligado nos Céus.

São Pedro, Príncipe dos Apóstolos,

a primeira chave é de ferro

abre e fecha as portas

da existência terrena.

A segunda chave é de prata,

abre e fecha as portas

da sabedoria.

A terceira chave é de ouro

abre e fecha as portas

da vida eterna.

Com a primeira, abris a entrada

para a felicidade na terra;

com a segunda, abris a entrada

para o pórtico da ciência espiritual;

com a terceira, abris o Paraíso.

Fechai, glorioso Apóstolo mártir,

para mim, os caminhos do mal

e abri os do bem.

Desligai-me na terra para que

eu esteja desligado nos Céus.

Com a vossa chave de ferro,

abri as portas que se fecharem

diante de mim.

Com a vossa chave de prata,

iluminai meu espírito, para que

eu veja o bem e me afaste do mal.

Com a vossa chave de ouro,

descerrei as entradas da corte celestial,

quando o Senhor for servido chamar-me.

O que desligares na terra será desligado nos Céus,

o que ligares na terra será ligado nos Céus.

Glorioso São Pedro,

vós que sabeis de todos os segredos

dos Céus e da Terra, ouvi meu apelo

e atendei a prece que vos dirijo.

(faça seu pedido)

Assim Seja!