PUBLICIDADE
Topo

Servidores do Inep apoiam exoneração de colegas e pedem resposta do MEC

Servidores apontam "fragilidade técnica" na gestão do presidente Danilo Dupas - Pillar Pedreira/Agência Senado
Servidores apontam "fragilidade técnica" na gestão do presidente Danilo Dupas Imagem: Pillar Pedreira/Agência Senado

Ana Paula Bimbati

Do UOL

18/11/2021 17h11

Um grupo de 54 servidores do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) enviou ofício aos diretores do órgão se "solidarizando" com o pedido de exoneração dos mais de 30 funcionários do instituto.

O grupo afirma que os demissionários "sempre desempenharam suas funções com alta qualidade técnica, abstendo-se de questões ideológicas, remuneratórias bem como de fundo político-partidário". O documento enviado à alta gestão do Inep foi obtido pelo UOL.

A entrega dos cargos aconteceu no início do mês de forma coletiva como uma medida para pressionar a saída de Danilo Dupas, presidente da autarquia. O movimento começou com a saída de dois outros coordenadores ligados ao Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) na semana anterior.

No documento, que começou com 12 assinaturas ontem, o grupo de servidores, que não têm cargo de chefia, também pede um posicionamento do MEC (Ministério da Educação), "quanto a situação de vulnerabilidade em que nos encontramos nesse momento, que repercutirá nas ações do órgão para o ano de 2022, por começarem a ser planejadas e executadas em janeiro, e que nos causa grande preocupação".

Nos últimos dias, relatos de servidores de possíveis interferências na prova também foram revelados. Reportagem do Fantástico, da TV Globo, apresentou no domingo (14) relatos de servidores que afirmaram que o diretor de Avaliação de Educação Básica, Anderson Oliveira, pediu a remoção de mais de 20 questões da primeira versão da prova deste ano.

O jornal O Estado de S. Paulo divulgou reportagem ontem (17) que afirma que o Inep passou a imprimir a prova previamente neste ano com a intenção de que mais pessoas tivessem acesso ao exame antes da aplicação.

Diretor responsável pelo Enem também apoia servidores

Na semana passada, Oliveira também emitiu um ofício apoiando os demissionários e pedindo atuação "rápida" do MEC. "Ainda que não tenha havido aderência completa dessa diretoria na assinatura do ofício em tela, as adversidades que relatam são legítimas e devem receber atuação rápida e eficaz da alta gestão e do ministério a que se vincula o Inep", escreveu o diretor responsável pelo Enem.

O diretor sugeriu também mais de 15 ações que podem ser feitas para garantir a "sustentabilidade e excelência" do órgão.