Veja os dez erros mais comuns de quem faz EAD

Cláudia Emi Izumi
Do UOL, em São Paulo

Fazer um curso a distância não é mais fácil e nem exige menos dedicação do que um curso presencial. Após a matrícula a distância, muitos alunos acabam perdendo o controle sobre seu tempo e deixam de ter motivação.

“Um dos grandes desafios do estudante do EAD é trabalhar com seu planejamento individual sem ter aquela supervisão que vemos em aulas presenciais”, diz a pro-reitora de EAD da Unopar (Universidade Norte do Paraná), Elisa Maria de Assis.

Confira os dez erros mais comuns de quem estuda a distância:

1. Não estar preparado para o EAD

Pergunte-se se o modelo de ensino serve para você. Cursos EAD bem organizados trabalham com várias “ferramentas”, como videoaulas, leituras extracurriculares, apostilas e discussões online.

2. Escolher o curso errado

Verifique o conteúdo das aulas e a forma como ele é apresentado antes de fazer sua matrícula. Algumas escolas são deficitárias nas ferramentas de interação e no material didático online. Informe-se com antecedência para não se arrepender depois.

Além disso, verifique se a graduação ou a pós a distância é reconhecida pelo MEC (Ministério da Educação) para que tenha validade em território nacional após o término do curso. Nas demais modalidades, como de atualização profissional ou aulas de idiomas, por exemplo, essa checagem é dispensada.

3. Falta de equipamento

Para cursos online, o mínimo necessário é uma conexão rápida de internet, uma webcam para eventuais discussões em grupo e uma impressora. Isso poupará tempo caso o aluno tenha que imprimir textos extracurriculares.

4. Falta de organização

Estabeleça o número de horas que tem disponível para se dedicar sistematicamente aos estudos. Não esqueça que sua agenda muda de uma semana para outra. Nesse caso, faça replanejamentos regulares.

5. Perder o foco

Reserve um local apropriado para os estudos e fique bem longe do que pode atrapalhar sua atenção, como celulares e aparelhos de TV. Evite comer ou beber e, ao mesmo tempo, estudar na frente do computador. Se bater uma fome, faça uma pausa pequena e retome depois os estudos.

6. Deixar tudo para a última hora

Não deixe tudo para a última hora. Distribua o estudo ao longo da semana. Estudar horas seguidas é cansativo e compromete o aprendizado. Além disso, podem ocorrer imprevistos.

7. Falta motivação

Grupos jovens são mais familiarizados com as interações virtuais do que os mais velhos, que precisam aprender a se relacionar com os professores e alunos com pouco ou nenhum contato físico. Os tutores podem dar suporte ao aluno quando ele precisar ou um outro colega do mesmo curso pode ser um “ombro amigo” nessas horas de desânimo. 

8. Não participar de aulas e discussões

Nas aulas presenciais tradicionais, o aluno pode até se esconder atrás de um colega na hora de fazer perguntas ao professor, mas nas virtuais ele precisa ter participação ativa para esclarecer algum ponto do material de estudo que não ficou claro. Lembre-se: o tutor não sabe o que você domina ou não da matéria.

9. Tentar enganar o professor

Os professores acompanham os alunos de longe, mas com o tempo sabem a maneira como escrevem e se expressam. Por isso, não tente enganá-los. Plágios são totalmente condenáveis, e hoje a internet se tornou um meio fácil para copiar indevidamente trabalhos produzidos por outras pessoas. Se for citar algum deles, inclua a fonte.

10. Não rever o material de estudo

Fazer todas as atividades propostas pelo curso a distância não significa que realmente se absorveu o conteúdo delas. Uma das vantagens do EAD é o material de estudo estar disponível para revisões constantes. Releia sempre que sentir que não domina o tema com segurança.


 

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos