Pena de morte: o Brasil deve adotá-la? Por quê?

Antonio Carlos Olivieri, da Página 3 Pedagogia & Comunicação

  • Vladimir Platonow/Arquivo Agência Brasil

    Caixões foram colocados nas areias de Copacabana, como forma de protesto, para denunciar 4 mil mortes por causas violentas no estado em apenas um ano

    Caixões foram colocados nas areias de Copacabana, como forma de protesto, para denunciar 4 mil mortes por causas violentas no estado em apenas um ano

A violência chegou a níveis assustadores no Brasil. Para se ter uma ideia, entre 2011 e 2015, foram cerca de 279 mil mortes em todo o país, contra quase 257 mil mortes no mesmo período, na Síria, que está em guerra civil. No último dia 27, ocorreu uma horrível chacina no Ceará, cujo saldo foram 14 mortos. Diante disso, não é de espantar que o apoio da população à pena de morte tenha atingido um recorde: 57% dos brasileiros são favoráveis às execuções, como apurou uma pesquisa do Datafolha em janeiro de 2018. O instituto havia realizado a mesma pesquisa dez anos antes, encontrando 47% de apoiadores da pena máxima. Partindo desses fatos, dos textos da coletânea que acompanha essa proposta de redação, bem como de seus conhecimentos pessoais, exponha e justifique sua opinião sobre a pena de morte. Ela ajudaria a resolver os problemas da violência brasileira? Sim ou não? Por quê? Seu texto deve ter caráter dissertativo-argumentativo.

Resultados da pesquisa

Em nove anos, o apoio da população à aplicação da pena de morte cresceu, de acordo com uma recente pesquisa Datafolha. Segundo o levantamento, 57% dos entrevistados se disseram favoráveis à adoção da penalidade capital. Em 2008, data da última pesquisa do instituto sobre o tema, 47% tinham a mesma opinião.

Esse é o recorde numérico desde que a questão passou a ser aplicada pelo Datafolha, em 1991. Mas empata na margem de erro –de dois pontos percentuais, para mais ou para menos– com os percentuais de 1993 e 2007, quando 55% da população se disseram favoráveis à punição.

Folha de S. Paulo

Argumentos: a favor e contra

Muitos dos que se posicionam a favor utilizam como principal argumento que a pena de morte reduziria a violência no Brasil e diminuiria os gastos com a ressocialização dos presos, uma medida que poucas vezes funciona. Para os favoráveis à pena de morte, ela é a única forma de garantir que criminosos não retornem à sociedade ou cometam outros crimes dentro da prisão.

Os que discordam dessa posição argumentam que a defesa da pena de morte no Brasil é guiada puramente por sentimento de vingança, sem qualquer motivação racional, o que faz com que a sociedade não perceba as desvantagens que a punição pode trazer, como o desperdício de recursos que poderiam ser melhor utilizados na recuperação do preso.

Um estudo realizado com 67 pesquisadores norte-americanos, especialistas na temática da pena de morte, e publicado pelo Jornal de Lei Criminal e Criminologia da Universidade de Northwestern, em Chicago, mostra que para 88,2% deles, a pena de morte não tem qualquer impacto sobre os níveis de criminalidade. Para eles, não existem quaisquer dados ou estudos provando a relação entre a pena de morte e a diminuição da criminalidade.

Alguns destes especialistas defendem que a prisão perpétua seria uma melhor alternativa, por ser uma pena menos drástica, mas com igual capacidade de tirar da rua os criminosos mais perigosos.

Porém, um outro grupo de especialistas, formado principalmente por economistas, publicou uma série de trabalhos comparando o número de execuções em determinadas regiões dos Estados Unidos com seu histórico de homicídios. O resultado encontrado por um desses estudos, elaborado pelos economistas da Universidade de Houston Dale Cloninger e Roberto Marchesini, mostrou que cada execução realizada no estado do Texas evitou entre 11 e 18 homicídios durante o período analisado.

Portanto, enquanto os defensores da pena de morte afirmam que ela é a única solução para impedir que criminosos voltem a cometer crimes na sociedade, os que são contra a pena capital acreditam que ela não teria qualquer efeito, já que nenhum criminoso deixa de cometer um crime acreditando na possibilidade de ser punido. Para eles, o papel das prisões é ressocializar o preso, dando a ele chances de retorno ao convívio em sociedade.

Politize.com.br

Observações

Seu texto deve ser escrito na modalidade formal da língua portuguesa.

Deve ter uma estrutura dissertativa-argumentativa.

Não deve estar redigido sob a forma de poema (versos) ou narração.

A redação deve ser digitada e ter, no mínimo, 800 caracteres e, no máximo, 3.000 caracteres.

De preferência, dê um título à sua redação.

Envie seu texto até 25 de fevereiro de 2018.

Confira as redações avaliadas a partir de 1 de março de 2018.

A redação pode ser enviada para o e-mail: bancoderedacoes@uol.com.br

 

Com base nos textos acima, elabore sua redação sobre o tema "Pena de morte: o Brasil deve adotá-la? Por quê?." Quando ela estiver pronta, envie para bancoderedacoes@uol.com.br

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos