PUBLICIDADE
Topo

Após depredação, tropa de choque atua e dispersa manifestantes no Rio

Manifestantes incendeiam com bombas caseiras a porta lateral da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro - Antonio Scorza/UOL
Manifestantes incendeiam com bombas caseiras a porta lateral da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro Imagem: Antonio Scorza/UOL

Giuliander Carpes e Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em São Paulo

07/10/2013 21h08Atualizada em 07/10/2013 23h10

Dois grupos da tropa de choque da PM (Polícia Militar) do Rio de Janeiro cercaram os manifestantes que tentavam colocar fogo na Câmara dos Vereadores pela entrada lateral da rua Evaristo da Veiga na noite desta segunda-feira (7). A ação começou por volta das 20h40 e às 21h os protestos já haviam terminado na Cinelândia.

Neste momento, não há mais manifestantes nos arredores e os policiais fazem rondas pelo centro da cidade.

O protesto chegou a reunir 10.000 pessoas, segundo a PM.

LEIA MAIS

  • Em protesto a favor da educação, grupo entra em confronto com a PM em SP

  • Manifestantes jogam bombas contra Câmara no Rio; PM não reage

  • Black Blocs tomam e vandalizam pelo menos cinco ônibus no Rio

A polícia entrou em ação quando o incêndio estava ganhando corpo na casa do poder Legislativo. Nos arredores, já acontecia uma onda de depredação -- com quebradeira geral de agências de banco e lojas do comércio.

No meio da confusão, o vereador Brizola Neto (PDT-RJ) tentava deixar a Câmara, cercado de seguranças. Ele questionava, aos gritos: "Cadê a polícia?" 

Fogo na Câmara dos Vereadores

Um grupo de manifestantes jogou ao menos três bombas caseiras (coquetel molotov) na porta lateral da Câmara dos Vereadores pela rua Evaristo da Veiga -- onde há também um quartel da PM (Polícia Militar). Após a terceira bomba, a porta quase pegou fogo. A confusão começou por volta das 20h e até 20h20 a PM não havia interferido na depredação. Grupos de manifestantes quebraram também agências bancárias.

O policiamento dos protestos no Rio de Janeiro esteve menos ostensivo no começo dos protestos desta segunda-feira. Segundo a PM do Rio de Janeiro, foram enviados 500 policiais -- na semana passada, a PM enviou 700 policiais

Antes da tentativa de incendiar a sede municipal do Poder Legislativo, um grupo de manifestantes mascarados, identificados como Black Blocs, pichou a parede lateral da Câmara dos Vereadores. 

Por volta das 19h40, houve confusão na lateral da Câmara. Manifestantes lançaram artefatos explosivos em direção a um grupo de PMs (policiais militares) que avançava pela rua Evaristo da Veiga. Os policiais recuaram e não reagiram.

Na semana passada, policiais e manifestantes entraram em conflito com o saldo de 23 feridos.