PUBLICIDADE
Topo

Prefeitura de SP libera volta às aulas do ensino superior a partir de 7/10

Ana Carla Bermúdez, Emanuel Colombari e Lucas Borges Teixeira

Do UOL, em São Paulo

17/09/2020 12h56Atualizada em 17/09/2020 14h03

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou hoje que instituições de ensino superior da capital poderão retomar as aulas presenciais a partir do dia 7 de outubro.

A medida, segundo ele, tem como base nos resultados da quinta fase do inquérito sorológico feito entre adultos (mais de 18 anos) no município, divulgados hoje. Os dados mostram que 13,9% da população adulta da capital paulista apresentam anticorpos para o novo coronavírus, o que indica que já tiveram a covid-19.

Nas fases anteriores do inquérito, foram encontrados percentuais de 9,8%, 11,%, 10,9% e 11% para a população adulta que já tem esses anticorpos, o que indica estabilidade dessa taxa na avaliação da prefeitura.

"O ensino superior está relacionado muito mais ao inquérito dos adultos, não tendo relação com o inquérito infantil. Várias atividades já foram retomadas na cidade", disse.

"Temos um protocolo feito pelo governo do estado de São Paulo para a retomada dessas aulas do ensino superior — respeitando, é claro a autonomia universitária, o entendimento de cada universidade, a proporção e a quantidade de alunos, o distanciamento social", completou o prefeito.

Segundo Covas, "não tem mais sentido, com os dados que nós temos, continuar a proibir o ensino superior na cidade de São Paulo".

O secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, lembrou que atividades dos cursos de saúde e também as atividades laboratoriais já podem ser realizadas.

"Quando estamos falando de educação, há um avanço também importante com o ensino superior, que de acordo com as regras do Plano São Paulo, obedecendo os protocolos e seguindo a autonomia das universidades, ficam autorizadas [a reabrir]", disse.