Conteúdo publicado há 5 meses

Gestão Tarcísio diz ter revisado '25 mil páginas' de material após erros

Após reportagem do UOL revelar que o material didático distribuído pela gestão Tarcísio de Freitas (Republicanos) em São Paulo continha erros graves, a Secretaria de Educação informou ter revisado "mais de 25 mil páginas" de conteúdos de "diferentes disciplinas".

Segundo a secretaria, o material vai estar disponível para download a partir de segunda-feira (11).

De acordo com o governo, a Coped (Coordenadoria Pedagógica) montou uma força-tarefa para reavaliar todo o conteúdo do terceiro bimestre do ano. A expectativa é concluir o trabalho até 15 de setembro.

O que aconteceu

Reportagem do UOL revelou que diversos slides do material didático digital da Secretaria de Educação continham erros graves em disciplinas como Biologia e História.

Um dos exemplos mais gritantes era o de que a Lei Áurea, que acabou com a escravidão em 1888, foi assinada por D. Pedro 2º, e não por sua filha, a Princesa Isabel.

Outro é que Jânio Quadros proibiu o biquíni em 1961 quando foi prefeito de São Paulo —em 1961, quando proibiu o biquíni, Jânio era presidente do Brasil, e a capital paulista não tem praias.

Um dos slides do material dizia ainda que doenças como Mal de Alzheimer, TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade) são transmissíveis pela água.

Nova coordenadora pedagógica

Depois da revelação do UOL, a secretaria disse ter afastado os servidores responsáveis pelo material.

Continua após a publicidade

A secretaria anunciou ontem (6) que Bianka Teixeira Silva, doutora em Letras pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), será a nova coordenadora pedagógica da pasta.

Ela assume o cargo no lugar de Renato Dias, exonerado por causa dos problemas no material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes