Topo

Educação

Enem


Quer estudar fora? Veja quais universidades aceitam o Enem

A Universidade de Coimbra foi a primeira portuguesa a firmar parceria com o MEC - Wikimedia
A Universidade de Coimbra foi a primeira portuguesa a firmar parceria com o MEC Imagem: Wikimedia

Colaboração para o UOL

18/10/2019 04h00Atualizada em 23/10/2019 11h10

Resumo da notícia

  • 42 universidades portuguesas têm convênio com o MEC e aceitam o Enem
  • As notas de corte para estudar em Portugal variam entre 500 e 600 pontos no exame
  • Em outros países, o Enem não é o único teste para estudantes brasileiros

Quem sonha em estudar fora pode utilizar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 como porta de entrada em universidades internacionais. Em Portugal, 42 universidades conveniadas ao Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) aceitam o Enem.

A nota do exame, que acontece nos dias 3 e 10 de novembro, também pode ser usada para o ingresso em instituições de ensino superior de outros países, como o Reino Unido e o Canadá.

As universidades lusitanas conveniadas ao Inep podem escolher como a nota do exame fará parte da avaliação do aluno nos cursos de graduação. Em geral, a nota de corte fica entre 500 e 600 pontos, podendo ser mais alta para cursos mais disputados.

Mais de 1.200 brasileiros já ingressaram em instituições portuguesas por meio dos convênios.

A maior parte das instituições aceitam o Enem como critério único, mas é bom lembrar que, em Portugal, mesmo públicas, as universidades cobram mensalidades e taxas de matrícula dos estudantes.

Alexandre Lopes, presidente do Inep, disse que esse modelo "é uma forma de facilitar o acesso de estudantes brasileiros a outras instituições de ensino no exterior, não só a universidades nacionais".

O Inep disse já ter iniciado tratativas com a embaixada da Espanha para que o país venha a aceitar o Enem como prova de acesso.

Os critérios para outros países variam bastante. O Enem funciona, para algumas universidades, como um certificado de conclusão e qualidade do ensino escolar. Por isso, apesar de aceito, ele não é o único teste para ingressar nessas universidades. A proficiência na língua do país pode ser também um critério de seleção.

O mais indicado, para os estudantes que já sabem que universidades querem cursar, é entrar nos sites oficiais e entender quais são os pré-requisitos e valores dos cursos. Veja abaixo universidades estrangeiras que aceitam o Enem.

PORTUGAL

Instituto de Estudos Superiores de Fafe (IESF)

Localizada em Braga, é a mais recente universidade a usar o Enem como porta de entrada. A instituição exigirá como um mínimo de 650 pontos no exame. A redação terá como classificação mínima de 65% de acerto.

Há cursos de informática de gestão, educação social, gestão, educação básica, turismo e educação física e desporto. O número de vagas disponíveis a brasileiros é definido anualmente pela presidência do IESFafe, em articulação com a Direção Geral de Ensino Superior de Portugal.

Universidade de Coimbra

Em Coimbra, é uma das universidades mais antigas (fundada em 1290) e a mais cosmopolita de Portugal. A Universidade de Coimbra (UC) oferece cursos como arquitetura, educação, engenharia, humanidades, direito, matemática, medicina, ciências naturais, psicologia e ciências sociais.

Esta universidade faz parte do Espaço Europeu de Ensino Superior, o que significa que o diploma UC é reconhecido em dezenas de países europeus. A taxa de inscrição custa 50 euros (cerca de R$ 230) e a anuidade cobrada é de 7.000 euros (R$ 32 mil). Aqui você encontra mais informações para candidatos brasileiros.

Universidade do Algarve

Universidade do Algarve, em Portugal - Divulgação
Universidade do Algarve, em Portugal
Imagem: Divulgação

Localizada no sul de Portugal, em Faro, capital do Algarve, a universidade exige dos estudantes brasileiros um mínimo de 500 pontos na prova de redação e pelo menos 475 pontos em cada uma das restantes provas.

São diversos cursos de formação em artes, comunicação e patrimônio, ciências sociais e da educação, ciências e tecnologias da saúde, ciências exatas e naturais, economia, gestão e turismo e engenharias e tecnologias.

As anuidades giram em torno de 4.000 euros (cerca de R$ 18 mil). E os candidatos podem ver mais informações aqui.

Universidade de Lisboa

Wikipedia
Imagem: Wikipedia
De acordo com informações do site da ULisboa, no caso dos estudantes brasileiros, é considerada a classificação obtida no Enem em uma das áreas de conhecimento que compõem o exame: área das ciências humanas e suas tecnologias ou área de linguagens, códigos e suas tecnologias, bem como na redação. Ou seja, não será exigido o desempenho em todas as áreas, irá variar conforme o curso de escolha.

No entanto, é obrigatório ter pelo menos 500 pontos na área do saber relevante para o curso de licenciatura a que se candidata e pelo menos 550 pontos da redação para poder se candidatar a vaga.

Universidade do Porto

Reitoria da Universidade do Porto - Divulgação
Reitoria da Universidade do Porto
Imagem: Divulgação
A universidade tem uma página dedicada aos estudantes brasileiros. São 14 faculdades com cursos como arquitetura, ciências naturais, biologia, belas artes, engenharia, economia e letras. As anuidades vão de 3.000 a 6.000 euros (entre R$ 13,8 mil e R$ 27,6 mil).

Confira aqui a lista completa das universidades portuguesas aceitam o Enem.

REINO UNIDO

Universidade de Kingston

Área comum da Escola de Negócios da Universidade de Kingston - Divulgação
Área comum da Escola de Negócios da Universidade de Kingston
Imagem: Divulgação
A instituição, em Londres, exige uma pontuação mínima no Enem de 55% e pede como pré-requisito proficiência na língua inglesa. Se você não atingir a pontuação necessária, pode ser selecionado para de um curso de inglês.

Universidade de Bristol

Torre do histórico Wills Memorial Building, na Universidade de Bristol - Wikimedia
Torre do histórico Wills Memorial Building, na Universidade de Bristol
Imagem: Wikimedia
Também na Inglaterra, a instituição exige a conclusão do "foundation programme" da universidade, espécie de primeiro ano preparatório cursado por estudantes internacionais.

Para entrar no programa, é preciso, também comprovar proficiência em inglês com certificados internacionais (no caso de Bristol, o IELTS). Os candidatos que concluíram o primeiro ano de um curso universitário brasileiro (licenciado / bacharel) com boas notas podem ser considerados para admissão. A instituição, no entanto, avisa que a concorrência é alta.

Universidade de Glasgow

Wikemedia
Imagem: Wikemedia


A tradicional instituição escocesa aceita o Enem, mas também exige que o candidato seja aprovado em um programa de um ano na universidade.

Universidade Oxford

The Queen's College, Universidade de Oxford - Wikimedia
The Queen's College, Universidade de Oxford
Imagem: Wikimedia
A nota do Enem não é suficiente para a admissão.

O estudante brasileiro precisa fazer uma prova da universidade ou já ter feito um primeiro ano de faculdade no Brasil —e ter notas boas. Como outras instituições do Reino Unido, a nota é avaliada e somada a outros critérios, como fluência no idioma, desempenho no ensino médio e atividades extracurriculares.

CANADÁ

Universidade de Toronto

Campus St. George, na Universidade de Toronto - Wikimedia
Campus St. George, na Universidade de Toronto
Imagem: Wikimedia

A instituição aceita a nota do Enem como um dos critérios, mas exige que o estudante seja aprovado em um teste de proficiência de língua.

Enem