Topo

Educação

Enem


Prova foi puxada, mas não muito difícil, dizem alunos que fizeram o Enem

Marina Lang, Carlos Madeiro e Vitor Pamplona

Colaboração para o UOL, no Rio, em Maceió e em São Paulo

10/11/2019 16h05Atualizada em 10/11/2019 17h18

Puxada, mas não muito complexa. Foi assim que os primeiros estudantes que deixaram os locais onde foi aplicado o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2019 no Rio de Janeiro, em Maceió e em São Paulo definiram a prova deste segundo dia do exame. O UOL faz a correção online e o gabarito extraoficial em parceria com o Objetivo. O gabarito oficial será divulgado no dia 13 de novembro.

Hoje, os candidatos responderam a 90 questões de matemática e ciências da natureza. Thamires Domingos Nascimento, 22, pretende estudar administração ou psicologia e disse que a maior dificuldade, para ela, foram os cálculos.

"A prova tinha perguntas de interpretação de texto e, para mim, as questões de interpretação são bem mais fáceis do que as de cálculos", afirmou. "Foi bastante puxada. Eu não tive muito tempo para estudar, então considerei puxada. Mas também não foi tão complexa assim", disse.

Thamires Domingos Nascimento fez o Enem e pretende estudar administração ou psicologia - Marina Lang/UOL
Thamires Domingos Nascimento fez o Enem e pretende estudar administração ou psicologia
Imagem: Marina Lang/UOL

Segundo alunos que conversavam na porta de uma universidade no Rio, uma questão que os intrigou falava sobre os Moken, uma tribo nômade do Sudeste Asiático que consegue enxergar bem debaixo d'água. A prova perguntava por que os membros da tribo desenvolveram essa habilidade.

Os candidatos também mencionaram questões sobre progressão numérica e sobre métricas, com exemplos fictícios.

Weslley de Paiva Souza, 19, quer prestar vestibular para ciências da computação. "Achei que hoje a prova estava mais fácil. Estudei o suficiente para fazê-la bem rápido, espero ter ido bem", declarou.

Weslley de Paiva Souza disse que não teve dificuldades na prova de hoje do Enem - Marina Lang/UOL
Weslley de Paiva Souza disse que não teve dificuldades na prova de hoje do Enem
Imagem: Marina Lang/UOL

Para Regiane Ibiapino Soares, 29, a prova "não foi complexa, foi tranquila. Não foi fácil, mas também não tive grande dificuldade. Estudei e me preparei", disse ela, que quer prestar vestibular para logística.

Em Maceió, a estudante Priscilla Araújo, 19, avaliou que a prova foi mais fácil que em 2018. "Eles abordaram coisas menos complexas. Acho que teve menos cálculo e mais questões de raciocínio", disse a jovem, que quer cursar medicina.

Já Mirian Gomes, 18, fez o Enem pela primeira vez e afirmou que as questões exigiram menos que o esperado. "Não foi fácil, mas não foi algo que exigiu tanto quanto eu pensava que exigiria. Achei apenas [a prova de] matemática mais complicada", disse a estudante, que concluiu o ensino médio e quer cursar farmácia.

Para João Pedro de Almeida Filho, 18, a prova trouxe questões bem elaboradas. "A prova variou entre questões de nível fácil e difícil, mas acho que me saí bem", disse o candidato, que quer estudar na Ufal (Universidade Federal de Alagoas).

Questões de química e física foram as mais difíceis

Estudantes que fizeram a prova no bairro da Barra Funda, em São Paulo, disseram que as questões de química e física foram as que mais exigiram dos candidatos no segundo dia de Enem.

"Não é que estivesse tão difícil, mas exigiu muito de interpretação", disse Larissa Henrique, de 18 anos. Pela segunda vez prestando o Enem, ela destaca dificuldades com questões sobre ebulição de substâncias químicas.

"Química e física estava mesmo mais complicadas do que matemática", avalia Maria Luísa Ferreira, de 17 anos.

Para a amiga, Laura Rodrigues, também de 17 anos, o segundo dia de provas foi mais difícil por ter cobrado assuntos que ela não estudou com profundidade no colégio. "Mas, no balanço geral, acho que fui bem", disse.

Enem