PUBLICIDADE
Topo

Educação

Enem


Fuvest: questões de literatura são as mais difíceis na prova de português

Ronaldo Silva/Futura Press/Estadão Conteúdo
Imagem: Ronaldo Silva/Futura Press/Estadão Conteúdo

Giorgia Cavicchioli

Colaboração para o UOL

05/01/2020 21h01

Resumo da notícia

  • Primeira prova da segunda fase do vestibular 2020 da Fuvest foi sobre português redação
  • Para professores, as questões exigem conhecimentos densos sobre as obras literárias cobradas
  • Na segunda-feira (6), os estudantes fazem as provas de disciplinas específicas, de acordo com a carreira escolhida

A primeira prova da segunda fase da Fuvest 2020, realizada neste domingo (5), exigiu conhecimento denso das obras literárias exigidas e pensamento crítico sobre elas. De acordo com especialistas ouvidos pelo UOL, as questões relacionadas à literatura foram as mais trabalhosas e difíceis do vestibular desse ano. No total, 35 mil candidatos disputam 8.317 vagas para a Universidade de São Paulo (USP).

Além da prova de redação, cujo tema foi "O papel da ciência do mundo contemporâneo", os candidatos tiverem que responder a 10 questões dissertativas de português. Cinco delas exigiam interpretação de texto. Quatro abordaram as leituras literárias obrigatórias - os livros cobrados foram Mayombe, do angolano Pepetela, Angústia, de Graciliano Ramos, O Cortiço, de Aluísio Azevedo, Quincas Borba, de Machado de Assis, e A Relíquia, de Eça de Queiroz. E apenas uma foi sobre gramática (Veja aqui a prova)

Literatura

Segundo Heric José Palos, coordenador de português do Grupo Etapa, a prova apresentou um modelo já consolidado e não trouxe surpresas. "As questões de literatura trouxeram dificuldade. Foram muito bem elaboradas e não abriam espaço para dupla interpretação ou algo nesse sentido. Em um nível geral, a prova foi de nível médio", afirma.

De acordo com Sérgio Henrique, do Objetivo, a prova exigiu pensamento crítico do candidato. "Literatura exigia um conhecimento aprofundado da obra. Não dava só para ler um resumo, por exemplo", diz.

Para o professor, a questão mais trabalhosa foi a de número 8, que comparou O Cortiço ao Quincas Borba. " Essa questão exigia que o candidato tivesse conhecimento sobre as linhas estéticas no final do século 19". Não dava para só ler os trechos e intuir. Era preciso interpretar o livro em um tom crítico", diz. A questão ainda exigia um paralelo entre a trajetória dos dois protagonistas.

Interpretação de texto


De acordo com o professor Leandro Baldo (Lego), coordenador-pedagógico do Curso e Colégio Oficina do Estudante se for pensar no histórico da Fuvest, a prova seguiu mais ou menos a divisão que era esperada. "Por volta de 40%, 50% da prova abordando literatura, e, na outra frente, interpretação de texto, que é uma tendência hoje em dia nos vestibulares. É cobrado muito mais interpretação do que gramática pura", afirma.

"Só cerca de 20% foram de questões específicas de gramática. A abordagem voltou a aparecer porque a gente sabe que a Fuvest é bastante tradicional e costuma pedir esse tipo de assunto sempre", diz.

Segundo ele, o ponto alto da prova foi a redação. "O tema é bastante recorrente. O aluno bem preparado certamente trabalhou com esse assunto ao longo do ano, porque ficou bastante evidente nas fake news, que questionavam dados científicos. E a Fuvest tava querendo justamente um candidato que não esteja perdendo tempo questionando a ciência", afirma.

"O grande cuidado que o candidato tinha que ter, entretanto, era não fugir do enquadramento temático que foi dado: quatro textos para ele se basear. Como era um tema bastante amplo, ele podia se perder. Aliás, o maior risco era ele se empolgar e acabar fugindo do tema, que foi bem rico", constata.

Como é feita a pontuação da Fuvest?

O primeiro dia de prova vale 100 pontos, sendo 50 pontos para a prova de redação e 50 pontos para a de português.

A segunda prova também vale 100 pontos, sendo formada por 12 questões com o mesmo valor. Nesse dia, o candidato pode ser avaliado em duas a quatro disciplinas, dependendo da carreira escolhida. Se forem duas disciplinas, haverá seis questões para cada uma delas. Se forem três disciplinas, haverá quatro questões para cada uma. Se forem quatro disciplinas, haverá três questões para cada uma. A nota final do candidato será a média aritmética simples das três provas (primeira fase + as duas provas da segunda fase).

Datas importantes

Primeira chamada: 24 de janeiro

Segunda chamada: 31 de janeiro

Terceira chamada: 7 de fevereiro

Lista de espera: a partir de 26 de fevereiro

Enem