PUBLICIDADE
Topo

Governo de SP vai mandar SMS a pais de alunos para evitar evasão escolar

Getty Images
Imagem: Getty Images

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

02/09/2020 04h00

Para combater a evasão escolar, a Secretaria Estadual da Educação vai enviar 1,5 milhão de mensagens por SMS para pais e responsáveis dos alunos da rede estadual. A medida deve atingir cerca de metade das matrículas do estado. A rede tem cerca de 3,5 milhões de estudantes.

Segundo a pasta, serão priorizados os pais cujas informações de contato estão atualizadas junto à pasta. As mensagens instigarão os alunos e responsáveis a responderem gratuitamente perguntas como: "Você vai continuar indo para a escola na volta às aulas presenciais?", "Como está sendo sua experiência de estudar em casa no período da quarentena?".

A campanha tem o objetivo de engajar os estudantes a participarem das aulas transmitidas pelo Centro de Mídias, plataforma do governo de São Paulo para o ensino remoto, além de evitar que haja abandono e evasão quando as atividades presenciais forem retomadas.

Além disso, as respostas enviadas pelos responsáveis ajudarão a secretaria a mensurar a probabilidade de abandono escolar, permitindo que estratégias e políticas públicas focadas no combate à evasão sejam melhor desenhadas.

Em 2017, a taxa de abandono nos anos finais do ensino fundamental era de 1,23% e, no ensino médio, de 3,15%. Já em 2019, os índices foram de 0,94% e de 2,68%, respectivamente.

'Pandemia certamente vai afetar e piorar evasão'

Henrique Pimentel, subsecretário de articulação regional da secretaria estadual da Educação, diz que só será possível calcular um índice de evasão atualizado, com influência dos efeitos da pandemia, após a retomada das aulas presenciais.

"Evasão, em ano regular, é o aluno parar de ir à escola. Hoje, se o estudante não está frequentando as aulas, ele não está acompanhando as aulas a distância. E isso pode acontecer porque ele desistiu ou porque ele não consegue, seja por não ter os equipamentos ou porque ele tem dificuldade", afirma. "Mas a gente sabe que a pandemia certamente vai afetar e piorar a evasão escolar."

Pesquisa Datafolha publicada no início de agosto mostrou que 4% dos alunos da rede estadual declararam não ter tido acesso a nenhuma das atividades propostas pela secretaria.

Entre os entrevistados, 79% disseram que os filhos haviam feito alguma atividade escolar na última semana. Mas, apesar disso, apenas 28% disseram que os alunos dedicam mais de três horas diárias aos estudos. A pesquisa revelou ainda que 15% dos alunos não têm nenhum acesso à internet ou têm conexões com redes de má qualidade.

Atenção especial aos alunos do ensino médio

Pimentel cita que um dos grupos que demandará atenção especial é o dos jovens que cursam o ensino médio, que por vulnerabilidade econômica da família podem ter precisado começar a trabalhar e assim não têm mais condições de se dedicar aos estudos como antes.

O subsecretário diz ainda que a escolha pelo envio de SMS acontece devido a uma maior garantia de que os responsáveis receberão a mensagem.

"A gente sabe que, quando se usa apenas ferramentas digitais ou aplicativos de mensagem, certamente vamos pegar parte dos usuários, mas não a totalidade. O SMS chega no celular independentemente de conexão com a internet. É uma forma eficiente de atingir um público grande", afirma.