PUBLICIDADE
Topo

Enem

Enem 2020: Estou com sintomas de covid, e agora?

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

16/01/2021 04h00Atualizada em 22/01/2021 15h26

Quem acordar neste fim de semana e apresentar qualquer um dos sintomas da covid-19 —como febre, tosse seca e dor de garganta— não deve fazer o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020, cujo segundo dia de provas acontece neste domingo (24). As primeiras provas da versão impressa foram aplicadas na semana passada, no dia 17. Já o Enem digital está marcado para os dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

A orientação é do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pela realização do exame, que fala na preservação da segurança e saúde coletiva. Os candidatos, no entanto, não devem perder a oportunidade de fazer as provas —eles poderão solicitar a participação na reaplicação do Enem, que será realizada nos dias 23 e 24 de fevereiro.

No Amazonas, um decreto do governo estadual suspendeu a realização do Enem por conta da alta de casos de covid-19 e do colapso no sistema de saúde no estado. Os candidatos amazonenses farão o exame em fevereiro, nas datas da reaplicação.

O edital do Enem 2020 prevê que quem estiver com a covid-19 ou com outras doenças infectocontagiosas (como coqueluche, influenza, sarampo ou varíola - veja a relação completa mais abaixo) pode participar da reaplicação do exame. Para esses casos, há dois cenários possíveis que podem levar o candidato a pedir a reaplicação.

O primeiro diz respeito aos participantes que tiverem recebido o diagnóstico da doença antes da aplicação do exame. Nessa situação, o candidato deve comunicar a condição ao Inep, por meio da Página do Participante, também antes da realização da prova —o prazo vai até as 12h de sábado (23).

Já os candidatos que apresentarem sintomas da covid ou de outras doenças infectocontagiosas na véspera (após as 12h) ou no dia da prova poderão solicitar a participação na reaplicação do exame entre os dias 25 e 29 de janeiro, também por meio da Página do Participante.

Para fazer o pedido da reaplicação, será necessário apresentar um documento legível que comprove a doença.

Esse documento deve conter: o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10) e também a assinatura e identificação do profissional competente, com o respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente. Além disso, é obrigatório que o documento tenha a data do atendimento. Ele deve ser anexado em formato PDF, PNG ou JPG, no tamanho máximo de 2 MB.

O UOL perguntou ao Inep se o laudo médico deve ser anterior ou posterior a alguma data para ser aceito, mas o instituto não respondeu.

Os participantes que solicitarem a reaplicação do Enem devem consultar a Página do Participante para saber se o pedido foi aprovado ou reprovado.

As doenças infectocontagiosas previstas no edital do Enem 2020 são:

  • coqueluche
  • difteria
  • doença invasiva por Haemophilus influenza
  • doença meningocócica e outras meningites
  • varíola
  • Influenza humana A e B
  • poliomielite por poliovírus selvagem
  • sarampo
  • rubéola
  • varicela
  • covid-19
@uol

Respondendo a @vitoria09090 sobre o que fazer se você contrair Covid-19 antes do #Enem #TokdoEnem #Enem2021

? Mozart 's a Little Night Music - Classical Music

Medidas de segurança

Apesar de terem sido adiadas para janeiro de 2021, as provas do Enem 2020 ainda acontecerão em meio à pandemia do coronavírus. Por isso, uma série de adaptações, que vão desde o uso obrigatório de máscara durante toda a prova até a redução do número de candidatos por sala, tiveram de ser adotadas.

Quem comparecer ao local de aplicação do exame sem a máscara, por exemplo, será proibido de entrar. Além disso, candidatos que se recusarem a usar a máscara dentro das salas de prova serão eliminados do exame.

Segundo o Inep, as máscaras serão verificadas pelos fiscais para evitar possíveis infrações. Nos locais de prova, serão disponibilizados recipientes com álcool em gel e, no banheiro, os participantes serão orientados a lavar as mãos com água e sabão, antes e após o uso.

Ainda de acordo com o instituto, a ocupação das salas de aplicação será reduzida e haverá maior distanciamento entre as carteiras. Além disso, a orientação é para que janelas e portas dos locais de prova permaneçam abertas para possibilitar o máximo de ventilação natural dos ambientes.

Enem