PUBLICIDADE
Topo

Enem

Grupo no Recife faz doações a candidatos do Enem e vê absorvente acabar

Doações distribuídas por grupo no Recife durante o Enem - Arquivo pessoal
Doações distribuídas por grupo no Recife durante o Enem Imagem: Arquivo pessoal

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

28/11/2021 17h02

Um grupo ajudou candidatos do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) sem condições de comprar alimentos, água, canetas pretas e até absorventes para o segundo dia de provas, hoje, no Recife.

O movimento FFB (Frente Favela Brasil) montou uma tenda nos arredores da Unicap (Universidade Católica de Pernambuco), localizada na área central da capital, pelo quarto ano consecutivo. Segundo os organizadores, por volta das 12h30, absorventes e alguns outros itens já tinham acabado.

A cofundadora do FFB, Anna Karla Pereira, contou ao UOL que há um mês começou a arrecadar os donativos que seriam levados para os estudantes. Foram suficientes para ajudar cerca de 250 pessoas.

Estavam disponíveis garrafas de água e de refrigerante, biscoitos, canetas, máscaras faciais extras e 48 pacotes de absorventes.

"É o quarto ano que fazemos esta ação nos dois domingos do Enem e hoje, por volta das 12h30, a maioria dos itens que levamos para serem distribuídos já tinha acabado", conta.

Já sabíamos que este ano seria mais difícil, devido à crise financeira e à falta de acesso às aulas remotas. Mais do que nunca era preciso está com eles para prestar esse apoio."
Anna Karla Pereira, mestre em história e cofundadora do grupo

"Sou ex-aluna da rede pública de ensino, já passei pelo Enem e sei quão difícil é aluno da rede pública chegar até aqui", completa.

tenda - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Tenda da FFB (Frente Favela Brasil) nos arredores da Unicap, no Recife, pelo 4º ano consecutivo
Imagem: Arquivo pessoal

Apesar do número de voluntários, reduzido a cinco por conta da pandemia, não diminuiu a assistência aos estudantes da rede pública, que chegam ao local e se deparam com tendas de assistência exclusivas para alunos da rede privada. O FFB já realiza campanhas contra a fome, mas neste mês se voltou para arrecadar donativos para estudantes da rede pública que iriam se submeter às provas do Enem.

"A gente escolhe sempre o mesmo lugar por causa da segregação que há. São dezenas de tendas de colégios e cursinhos particulares no entorno da Unicap. Nossos assistidos não têm acesso, porque são oriundos da rede pública. Atendemos vários estudantes no domingo passado e hoje nos disseram que já vieram contando com nosso apoio", conta a cofundadora.

Anna Karla falou sobre a falta de dinheiro dos candidatos e de suas famílias. "Na semana passada, atendemos uma mãe de uma estudante que chegou tão nervosa que menstruou ao chegar na Unicap. Ela não tinha dinheiro e nem onde comprar absorvente."

Mães relatam que passam horas sem ter o que comer ou beber, esperando filhos que estão fazendo as provas, e há candidatos que só têm o dinheiro da passagem."
Anna Karla Pereira, coordenadora da ação no Recife

O FFB não presta assistência apenas com doações materiais. O apoio é também psicológico."Levamos a mensagem de que eles aproveitem a oportunidade, mesmo diante da desigualdade, porque é uma honra assisti-los para que sigam em busca da realização de seus sonhos."

Enem