PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Sindicato diz que casos de covid-19 triplicaram nas escolas estaduais de SP

Nas últimas duas semanas foram, em média, 8 casos de Covid por escola. - Antonio Suarez Vega/Getty Images/iStockphoto
Nas últimas duas semanas foram, em média, 8 casos de Covid por escola. Imagem: Antonio Suarez Vega/Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

30/05/2022 15h22

O Apeosp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) apontou que os casos de covid-19 nas escolas da rede pública estadual de São Paulo triplicaram nas últimas duas semanas. O período coletado vai de 11 a 26 de maio.

Em 15 escolas analisadas, foram verificados 121 casos da doença, o que equivale a uma média de oito testes positivos por escola. Já no cálculo total, que leva em consideração 94 sub-sedes e 55 escolas, o registro contabiliza 213 professores infectados, além de 27 funcionários, 71 estudantes e ainda 47 confirmações que ainda não são possíveis de saber de qual grupo escolar pertence.

Para o sindicato, o número deve ser ainda maior, já que o estado tem 3.700 escolas e nem todas estão tendo monitoramento de perto.

Ao UOL, a Secretaria de Educação de São Paulo informou que as escolas estaduais seguem os protocolos sanitários, como higienização constante das mãos, higienização e ventilação dos ambientes, uso obrigatório da máscara no transporte escolar e opcional nos ambientes da escola, identificação e afastamento dos casos, bem como o monitoramento de seus contactantes.

Em casos suspeitos, com dois ou mais sintomas, ou confirmados para covid-19 de estudante ou professor, a pessoa infectada deve recorrer ao isolamento por sete dias. Em casos de persistência dos sintomas, o período de isolamento sobe para 10 dias.

A lista completa das escolas com casos registrados pode ser vista no site do sindicato, bem como por outro link, indicado pela secretaria de educação.

Vacina entre adolescentes em SP

O Ministério da Saúde passou a recomendar que adolescentes de 12 a 17 anos tomem a terceira dose ou dose de reforço contra a covid-19.

No estado de São Paulo, por exemplo, desde a última sexta-feira (28), essa faixa etária pode se vacinar em toda a rede de saúde pública.

A vacinação acontece com as vacinas da Pfizer e Coronavac e a terceira dose pode ser aplicada a partir de 4 meses após a segunda dose.