Conteúdo publicado há 3 meses

Enel diz que todas escolas de SP estão com energia para Enem

A Enel, empresa privatizada responsável pela distribuição de energia, afirmou que todas as escolas que vão aplicar o Enem 2023 em São Paulo estão com o fornecimento de luz garantido. Os governos paulista e federal também afirmaram que os locais estão com energia.

O que aconteceu

A maioria das instituições está conectada à rede direta, mas há algumas as escolas que estão com geradores, afirma a Enel. Ainda assim, a empresa diz que o fornecimento de energia está garantido.

Os equipamentos cedidos pela Enel e pela Prefeitura de São Paulo foram deslocados e instalados como reforço adicional em alguns locais para garantir a realização dos exames.
Enel em nota divulgada à imprensa

Ontem, a empresa havia informado que 84 escolas estavam sem luz — no início da noite, o número havia caído para 47. Mais de 3,9 milhões pessoas estão inscritas para fazer o Enem hoje.

O governo do estado de São Paulo disse que a orientação é para que os alunos compareçam ao local de prova. Segundo o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), responsável pelo Enem, os candidatos prejudicados com desastres naturais podem fazer o exame nas datas de reaplicação, em dezembro deste ano.

Ontem estávamos preocupados com a informação que por volta de 400 escolas não poderiam ter o Enem. [...] Liguei para o ministro [de Minas e Energia] Alexandre Silveira, ele estava em São Paulo garantindo que 100% das escolas estão com os problemas de energia resolvidos, portanto nossos jovens vão ter possibilidade de fazer a prova.
Lula, presidente da República

Lula também tratou sobre aumentar a acessibilidade à prova — hoje a taxa de inscrição custa R$ 85. Ele mencionou que o governo "se encaminha" para acabar com a taxa de inscrição, mas não deu detalhes, nem se existe um projeto concreto para isso.

Após 45 horas, 800 mil pessoas continuam sem luz

Até as 13h deste domingo, cerca de 800 mil pessoas ainda estavam sem luz elétrica. A Enel diz ter restabelecido a distribuição de energia em São Paulo para 1,3 milhão de pessoas das mais de 2,1 milhões afetadas desde sexta. O balanço foi dado pelo diretor de mercado da Enel, André Oswaldo de Souza, em entrevista à CNN.

Continua após a publicidade

Fornecimento de luz deve ser normalizado até terça-feira (7), segundo previsão da Enel. "Devido à complexidade do reparo e a necessidade de reconstrução de trechos da rede, com substituição de cabos, postes e transformadores, alguns casos podem levar mais tempo", diz.

Temporal derrubou árvores e teve ventos de mais de 100 km/h. As rajadas de vento superiores a 100 km/h durante o temporal de sexta-feira (3) foram as maiores já registradas pelo CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) da Prefeitura de São Paulo desde 1995, quando os dados começaram a ser computados.

As chuvas deixaram sete pessoas mortas em todo o estado paulista.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes