Enem 2023: Inep divulga gabarito oficial com questão anulada sobre A-H1N1

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão responsável pelo Enem, divulgou nesta terça (14) o gabarito oficial das provas deste ano. As respostas de cada caderno podem ser acessadas no site do instituto.

O que aconteceu

Uma das três questões não inéditas da prova foi anulada pelo Inep. A pergunta já havia aparecido na edição do Enem para pessoas privadas de liberdade em 2010 e questionava o candidato sobre o grupo de risco mais exposto à gripe A-H1N1.

Dos quase 4 milhões de inscritos, 2,7 milhões fizeram a prova nos dois dias. Ao todo, os candidatos responderam 180 questões e precisaram produzir uma redação sobre a invisibilidade do trabalho de cuidado da mulher brasileira.

A metodologia usada no Enem, a TRI (Teoria de Resposta ao Item), faz com que as notas não sejam afetadas mesmo com a anulação de questões. "O cálculo estatístico considera a combinação da coerência do padrão de resposta com o pressuposto da cumulatividade e, ainda, as características (parâmetros de complexidade) de cada item", afirma o Inep.

Como a nota final é calculada pela TRI, a quantidade de acertos não é o único ponto a ser levado em consideração. Os resultados dos candidatos serão divulgados em 16 de janeiro de 2024.

Professores consultados pelo UOL também identificaram duas questões não inéditas no segundo dia de provas do Enem. Para o Inep, as perguntas têm semelhanças, mas não são iguais e por isso não foram anuladas.

Em 2011, um grupo de alunos de um colégio de Fortaleza teve 14 questões anuladas, porque elas haviam sido usadas em pré-testes aplicados a esses estudantes. Em razão da TRI, mesmo com apenas 166 questões validadas, os alunos não foram prejudicados.

Como foi a prova

No primeiro dia, o Enem 2023 abordou questões atuais e ligadas a temas sociais. Perguntas relacionadas a machismo e racismo apareceram ao longo da prova — escritores brasileiros também foram citados.

Continua após a publicidade

Uma das perguntas falava sobre a Declaração Balfour, que levou à criação do Estado de Israel. Em outro questionamento, o Enem abordou o antissemitismo no Brasil.

Depois de três edições, o Enem voltou a abordar a ditadura. Durante o governo Bolsonaro, o exame deixou de fora o tema e chegou a sugerir que a ditadura militar fosse chamada de "revolução".

Já no segundo dia, o exame teve citação sobre a covid-19, agrotóxicos, práticas esportivas e criptomoedas. Na avaliação de professores, a prova foi equilibrada com questões de todos os níveis bem distribuídas entre os diferentes temas.

Veja os gabaritos com as cores dos cadernos e versões

1º Dia - Caderno Azul

1º dia - Caderno Amarelo

Continua após a publicidade

1º dia - Caderno Branco

1º dia - Caderno Rosa

1º dia - Caderno Laranja

1º dia - Caderno Verde

2º dia - Caderno Amarelo

2º dia - Caderno Cinza

Continua após a publicidade

2º dia - Caderno Azul

2º dia - Caderno Rosa

2º dia - Caderno Laranja

2º dia - Caderno Verde

Cronograma Enem 2023

  • Solicitação de reaplicação da prova: 13 a 17 de novembro de 2023
  • Reaplicação/Enem PPL: 12 e 13 de dezembro de 2023
  • Divulgação do resultado: 16 de janeiro de 2024

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes