Correção das redações do Enem 2013 está disponível no site do Inep

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

Os espelhos de correção da redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2013 foram divulgados nesta quarta-feira (2). Para fazer a consulta, os candidatos devem acessar a página do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) e inserir o CPF e a senha do Enem.

Segundo o Inep, "foram corrigidos 5.049.248 textos. Destes, 481 tiveram nota mil. Em branco, foram 32.991 e outros 73.751 foram anulados, totalizando 106.742 redações com nota zero". 

O acesso ao espelho de correção tem o objetivo de vista pedagógica, uma vez que o edital do exame não prevê a possibilidade de recurso contra a nota. Ao consultar a correção, o candidato recebe um gráfico que indica o desempenho dele em comparação aos demais participantes do Enem. 

De acordo com esse gráfico, 27,9% dos candidatos receberam nota entre 501 e 600 pontos. Veja a porcentagem de candidatos em cada faixa de pontos: 

  • Até 300 pontos - 6,9% dos participantes 
  • Entre 301 e 400 pontos - 16,5% dos participantes 
  • Entre 401 e 500 pontos - 24,9% dos participantes 
  • Entre 501 e 600 pontos - 27,9% dos participantes 
  • Entre 601 e 700 pontos - 13,6% dos participantes 
  • Entre 701 e 800 pontos - 7,1% dos participantes 
  • Entre 801 e 900 pontos - 2,3% dos participantes 
  • Acima de 900 pontos - 0,9% dos participantes

Mudanças na correção

Ainda de acordo com o Inep, 1.398 redações que receberam nota zero apresentaram parte do texto deliberadamente desconectada com o tema proposto. No ano passado, textos com inserções de receita de miojo e hino de time de futebol receberam 560 e 500 pontos, respectivamente. Após as críticas, o MEC anunciou um aumentou no rigor nas correções

O tema da redação do Enem 2013 foi "Os efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil". A correção dos textos contou com 7.121 avaliadores. O Inep informou que 2.496.754 redações foram encaminhadas para um terceiro corretor, o equivalente a 50%. A banca de especialistas avaliou 306.821 textos, correspondentes a 6% do total.

"As redações foram avaliadas por dois corretores independentes, que atribuíram uma nota de zero a 200 pontos para cada competência. Uma terceira correção foi feita em caso de discrepância maior do que 100 pontos na soma total (em 2012, era de 200 pontos) ou maior do que 80 pontos em uma ou mais competências. Persistindo a discrepância, a redação foi encaminhada para uma banca especial, formada por três membros, que atribuiu a nota final", explica a nota do Inep.

No ano passado, antes das mudanças, 826.798 redações (20,1% do total) foram corrigidas por um terceiro avaliador, por causa da discrepância entre as notas atribuídas pelos dois corretores originais. Outros 100.087 textos tiveram que ser submetidos a uma banca examinadora, porque se manteve a diferença de mais de 200 pontos entre as notas dos três avaliadores.

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos