Topo

Estudante de escola pública do PR consegue bolsa em universidade nos EUA

 Lucas Gabriel Marins/UOL
Imagem: Lucas Gabriel Marins/UOL

Lucas Gabriel Marins

Do UOL, em Curitiba

2015-06-09T06:00:00

09/06/2015 06h00

A curitibana Noemi Vergopolan Rocha, 24, conquistou uma bolsa de doutorado na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos. Formada em engenharia ambiental na Universidade Federal do Paraná (UFPR), ela viaja para a instituição norte-americana, considerada uma das dez melhores do mundo, no final de agosto. ‘’Agora estou reunindo a documentação aqui no Brasil e preparando a tradução da papelada’’, conta, entusiasmada.

Essa não é a primeira conquista de Noemi. Em 2013, ela fez intercâmbio na Universidade da Carolina do Norte e um estágio de quatro meses na Agência Espacial Americana (Nasa). ‘’Na época, entrei em contato com os pesquisadores da agência, falei do meu interesse pela área e mostrei o que eu sabia fazer. O período que passei lá foi enriquecedor’’, conta.

Noemi é de uma família simples e fez o ensino fundamental em uma escola pública de Curitiba. Seu pai trabalha com construção civil e sua mãe é conselheira de uma igreja. Em 2004, por causa de suas notas, ela foi selecionada pelo Programa Bom Aluno, uma iniciativa criada por dois empresários que visa incentivar estudantes de baixa renda com boas notas.

Além de ter ganhado uma bolsa de estudos em um colégio particular, Noemi teve aulas de reforço de português e matemática, curso de inglês completo e acompanhamento dos colaboradores do programa. “Olha, eu devo muito a eles. Hoje, para retribuir, eu sou voluntária de lá. Já dei aulas de matemática e física e agora dou oficina de projetos aos novos alunos’’, conta.

Área de pesquisa

Durante a faculdade de engenharia ambiental, Noemi focou seus estudos em modelagem ambiental, um ramo que prevê fenômenos da natureza por meio de cálculos matemáticos. Um dos pesquisadores da Nasa realizava, na época, pesquisas sobre o tema. ‘’Entrei em contato com ele, contei minha história e mostrei o que eu sabia fazer. Foi assim que consegui o estágio’’, conta.

A Universidade de Princeton também tem um projeto focado na área de modelagem. Lá, ela fará um doutorado em engenharia civil e ambiental, com foco em recursos hídricos. ‘’Descobri tudo o que era necessário para tentar uma vaga e me candidatei’’, conta.

Ela passou por um processo seletivo e seu currículo e desempenho acadêmicos foram analisados pela instituição. A curitibana também fez o GRE (Graduate Record Examination), teste realizado por instituições norte-americanos para admitir alunos em cursos de pós-graduação.

Aos alunos de escola pública que sonham em estudar no exterior, ela deixa uma dica: ‘’Faça o melhor uso dos recursos que você tem. Se está em colégio público, ‘sugue’ ao máximo seus professores. Não adianta colocar os impedimentos da educação pública como uma barreira. Acho que tem muita gente capaz, falta só acreditar no próprio potencial’’.

Mais Educação