Topo

Vestibular

Para pagar estudos e tentar o Enem, jovem cria marca com sigla do MEC: Melhores Empadas Caseiras

Bruno Aragaki/UOL
Matheus Azevedo, 17, financiou o cursinho revendendo empadas caseiras Imagem: Bruno Aragaki/UOL

Bruno Aragaki

Colaboração para o UOL, do Rio

12/11/2017 14h11

A poucos dias de terminar o ensino médio, Matheus Ignácio Azevedo, 17, já sente o gostinho da vitória - que, no seu caso, tem sabor de frango e queijo, os recheios mais pedidos das empadas que vendeu no último ano. Com a receita gerada, ele financiou o cursinho e se preparou para as provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que se encerram neste domingo (12).

Cerca de 6,7 milhões de candidatos devem fazer as provas hoje. Os portões abriram às 12h e vão fechar pontualmente às 13h, sempre pelo horário de Brasília. 

"Quero fazer faculdade, viajar e comprar as coisas que quero", diz o candidato a uma vaga de engenharia de produção, que espera ser o primeiro da família a fazer um curso superior. Sua mãe, que trabalha como diarista, e seu pai, porteiro em um edifício em Ipanema, bairro nobre da zona sul carioca, só chegaram ao ensino fundamental.

"Meus pais me incentivam bastante a estudar", diz Azevedo, por poder dedicar-se aos estudos, sem trabalhar. "Mas precisava de mais dinheiro para pagar o transporte, comida e essas coisas", afirma o estudante que resolveu, então, revender as empadas de uma tia que mora em Nilópolis, na Baixada Fluminense, a 50 km de sua casa.

Leia também:

Como foi o primeiro dia:

"Compro a R$ 1 e revendo no cursinho a R$ 2", diz. Para dar mais visibilidade ao empreendimento, Azevedo criou uma marca para os salgados: "Batizei de MEC, que é o nome do Ministério da Educação, mas que no meu caso quer dizer 'Melhores Empadas Caseiras'. Comecei a divulgar pelas redes sociais e cheguei a vender 30 unidades por semana."

Em 2010, as enchentes que castigaram a região metropolitana do Rio e deixaram mais de 700 pessoas sem casa quase custaram um ano da vida escolar de Azevedo. "Foi o momento mais tenso da minha vida", lembra o estudante, que na época tinha 10 anos. "Não podia ir à escola e achei que iria perder o ano. Ficamos sem casa, e o síndico do prédio onde meu pai trabalhava nos deu abrigo", conta. 

Sete anos mais tarde, a família se recuperou da tragédia, que deixou um trauma em Azevedo: o medo de altura. "E minha sala no Enem é justamente no 8º andar, fiquei meio agoniado com isso", conta o estudante.

Gabaritos e resultados

O gabarito oficial desta edição do Enem será divulgado pelo Inep até o dia 16 de novembro.

A previsão é de que o resultado oficial, com as notas individuais de cada candidato, seja divulgado em 19 de janeiro de 2018.

Mais Vestibular