Topo

Educação

Enem


"Tema da redação foi uma supresa", dizem estudantes que fizeram Enem 

Jovem não estudou para o Enem por conta de sua rotina "corrida" - Aliny Gama/UOL
Jovem não estudou para o Enem por conta de sua rotina "corrida" Imagem: Aliny Gama/UOL

Aliny Gama e Vítor Pamplona

Colaboração para o UOL, em Maceió e em São Paulo

03/11/2019 16h06

O auxiliar de limpeza de salão de uma rede de restaurantes, Marcos Vitor Amaro dos Santos, 19, foi a primeira pessoa a sair do prédio da faculdade Estácio, localizada na Jatiúca, em Maceió, no primeiro dia de provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Ele disse que apesar de ter se surpreendido com o tema, gostou da redação.

"Tinham três textos de base, que eram algo que eles diziam números que vem crescendo o acesso ao cinema. Eu não imaginava esse tema, mas foi fácil deu para construir algo bacana", disse o jovem, que pretende cursar gastronomia.

Santos conta que não estudou para o Enem porque mantém uma rotina corrida, mas afirma que "a vivência" o levou a fazer uma boa prova. "Não fiz cursinho e fiz a prova com meu conhecimento. Passo por treinamentos na empresa que trabalho e isso ajuda", relata.

Ele conta que a redação dele constou o termo "igualdade", pois apesar dos números mostrarem que o acesso à cultura cresceu "nas regiões norte e nordeste não condiz com os dados".

"No interior ninguém tem acesso, muitas cidadezinhas sequer têm cinema. Essa restrição precisa mudar", aponta o jovem.

Em Alagoas, de acordo com dados do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacional Anísio Teixeira), 89.826 pessoas se inscreverem no Enem 2019. As provas ocorrem em Maceió e 25 municípios do estado.

Tema também surpreende em SP

O tema da redação do Enem 2019, "democratização do acesso ao cinema no Brasil", também foi inesperado pela grande maioria dos candidatos que fizeram a prova na Uninove, no bairro da Barra Funda, em São Paulo.

"Foi um tema difícil, não tenho muita coisa para dizer a respeito", avaliou Caio Godoy, 17, um dos primeiros sair do edifício da faculdade na tarde deste domingo. Para o estudante, que tenta uma vaga em economia na USP, a discussão sobre a democratização do cinema costuma ser uma assunto "politizado".

Gabriela Carvalho lembrou que a democratização do cinema não é um tema muito discutido no Brasil - Vitor Pamplona/UOL
Gabriela Carvalho lembrou que a democratização do cinema não é um tema muito discutido no Brasil
Imagem: Vitor Pamplona/UOL

"Para mim tem mais a ver com uma questão de opinião. Tem gente que acha que (o cinema) tem que ser (mais democrático), tem gente que acha que não", diz.

Mariá Rodrigues, 25, que pretende estudar psicologia, também considerou o tema da redação complicado. "Eu não estava preparada pois não é um assunto do qual ouvimos falar muito. Mas tentei me basear nos textos sobre o tema que a prova trazia assim e bolar alguma coisa". Ao fim, ela saiu otimista.

A estudante Gabriela Carvalho, 20, foi outra que considerou o tema inesperado. "É um assunto que a gente não vê sendo muito discutido", diz a estudante, que tenta vaga numa faculdade de medicina veterinária. "Não vemos na TV ou no resto da mídia nada sobre a democratização do cinema brasileiro".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Enem