PUBLICIDADE
Topo

Secretário da Educação de SP afirma que anos letivos devem ser unificados

O secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares - Reprodução/Instagram
O secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/10/2020 09h39

Com o processo de reabertura das escolas estaduais em São Paulo a partir desta quarta-feira, o secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, afirmou que os anos letivos de 2020 e 2021 devem ser unificados graças ao que ele classificou como "ano atípico".

"Vamos trabalhar o ano de 2020 e 2021 como um ciclo, como se fosse um só, principalmente para os alunos que já entregaram suas atividades e estão entregando", disse o secretário sobre o futuro nas escolas paulistas. Por conta da pandemia, muitos alunos, sobretudo os de baixa renda, foram prejudicados pelas dificuldades do ensino a distância. Por isso, o secretário afirmou que o processo de aprovação dos alunos será revisto.

"Não defendemos a reprovação pela reprovação. Esse é um ano muito atípico, especialmente para aqueles alunos que têm menos condições", explicou o secretário na entrevista concedida na manhã de hoje.

Em São Paulo, as aulas na rede pública foram realizadas de forma remota por quase seis meses. "Vamos fazer um grande processo de busca ativa para aqueles que não tenham entregue atividades e vamos dar oportunidade ao máximo de tempo possível, mas vamos ter uma cobrança mínima", disse.

O secretário, porém, não especificou o que é a "cobrança mínima" mencionada. Rossieli explicou que a secretaria está discutindo com o Conselho Estadual da Educação as circunstâncias destes critérios e que espera que daqui a uma semana estas regras específicas já estejam definidas.