PUBLICIDADE
Topo

Esse conteúdo é antigo

Escola esconde 20 crianças no banheiro para escapar de fiscalização em SC

Escola foi pega descumprindo decreto de Florianópolis, que proíbe aulas presenciais até o dia 23 - Estefan Radovicz/Agência O Dia/Estadão Conteúdo
Escola foi pega descumprindo decreto de Florianópolis, que proíbe aulas presenciais até o dia 23 Imagem: Estefan Radovicz/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

Luan Martendal

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

18/03/2021 17h42Atualizada em 18/03/2021 17h42

Uma escola particular de ensino infantil de Florianópolis (SC) foi interditada após esconder 20 crianças dentro de um banheiro durante inspeção da Vigilância em Saúde na tarde de ontem.

Os funcionários do local tomaram a iniciativa tentando omitir o funcionamento da instituição, em descumprimento ao decreto conjunto assinado por prefeitos da Grande Florianópolis, que suspendeu aulas presenciais entre os dias 16 e 23 de março.

A suspensão faz parte de uma série de medidas adotadas para ajudar a conter o aumento no número de infecções pelo novo coronavírus no município, que enfrenta seu momento mais crítico desde o início da pandemia, com taxa de ocupação de UTIs acima de 97%.

De acordo com a Vigilância em Saúde de Florianópolis, já foram mais de 40 relatos de irregularidades em escolas da capital apenas em março. Uma dessas denúncias levou a equipe da vigilância em conjunto com a Guarda Municipal de Florianópolis (GMF) até a escola autuada ontem, localizada na área continental da cidade.

No local, apurou-se que, além do funcionamento contrariando o decreto municipal, a instituição estava atuando sem alvará sanitário.

A escola, que não teve o nome divulgado pelas autoridades, foi interditada e multada no valor de R$ 2,5 mil por manter atividades presenciais com crianças. Outra multa, em um valor entre R$ 125 e R$ 2,5 mil, também deve ser expedida pela falta de alvará de funcionamento do estabelecimento.

Além dessa ocorrência, na última segunda-feira (15) a mesma equipe de fiscalização constatou que três crianças que estavam em isolamento domiciliar, por suspeita de covid-19, foram mandadas à escola pelos pais.

Na ocasião, segundo a vigilância, "mesmo após contato com os responsáveis, a escola informou que os pais não iriam buscá-las sem que o turno escolar estivesse acabado. As crianças eram contatos de casos positivos e já tinham sido informadas formalmente sobre o afastamento". Nessa situação, os responsáveis foram multados em R$ 1.250.

Mais de 60 escolas têm casos confirmados de Covid-19 na capital

Dados da Secretaria de Saúde de Florianópolis mostram avanço no número de infecções pelo coronavírus em escolas públicas e privadas do município.

Desde o retorno presencial às aulas, em fevereiro, até a tarde de hoje, foram confirmados 207 casos de covid-19 em 61 escolas da capital. Desses, 72 eram alunos, 75 professores e 60 outros colaboradores do núcleo escolar infectados pela doença.

Segundo a Vigilância Sanitária e a Secretaria de Educação, 23 escolas mantêm surtos ativos de transmissão e estão em investigação 1.554 contatos de casos positivos e outros 253 casos suspeitos, que aguardam coleta ou resultado de exame pelo SUS.

Em nota, a Prefeitura de Florianópolis destaca que "neste momento, a suspensão das aulas presenciais pode contribuir com a rápida redução destes números, interrompendo as cadeias de transmissão no ambiente escolar".

A administração municipal também lembra que os ambientes escolares, assim como quaisquer outros estabelecimentos, devem seguir os respectivos protocolos de biossegurança e informa que "as escolas devem notificar imediatamente os casos suspeitos ou confirmados de covid, afastar os seus contatos e seguir as medidas recomendadas pela Vigilância Epidemiológica".

A Secretaria de Saúde mantém ainda um canal de contato para que a população possa denunciar quaisquer irregularidades, pelo número 153 da Guarda Municipal ou no site https://covidometrofloripa.com.br/, na aba "Denúncias Vigilância Sanitária".