PUBLICIDADE
Topo

Educação

Enem


MEC: Notas das redações do Enem não foram afetadas por erros nas correções

Segundo o MEC, processo que pontua as redações do Enem é diferente do utilizado nas questões objetivas - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
Segundo o MEC, processo que pontua as redações do Enem é diferente do utilizado nas questões objetivas Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

21/01/2020 19h52

O Ministério da Educação informou hoje que o processo que pontua as redações do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é diferente do utilizado nas questões objetivas e, por isso, essas notas não serão prejudicadas pelas inconsistências na correção das provas.

Segundo o MEC, cinco mil avaliadores são responsáveis pelas correções das redações, que são analisadas em plataforma online por dois professores cada. Um professor não tem acesso à nota atribuída pelo outro, nem ao nome do candidato que escreveu o texto.

Quando a discrepância entre as notas é superior a 100 pontos, no total, ou a 80 pontos em uma das cinco competências avaliadas, um terceiro professor faz a correção. A nota final é a média aritmética das duas notas totais que mais se aproximam.

Caso a inconsistência persista após a análise do terceiro professor, a redação é corrigida por uma banca de professores especializados. Eles têm poder decisório para definir a nota final.

A nota máxima prevista é mil. Textos com até sete linhas ou que fugiram do tema se encaixam nos critérios para zerar a redação.

Para o Enem 2019, foram consideradas as seguintes competências:

  • Domínio da escrita formal;
  • Desenvolvimento do tema em estilo dissertativo-argumentativo;
  • Habilidade de relacionar, organizar e interpretar informações e argumentos em defesa de uma opinião;
  • Conhecimento de mecanismos linguísticos para construir a argumentação;
  • Elaboração de proposta de intervenção para o problema proposto, com respeito aos direitos humanos.

*Com Agência Brasil

Enem