PUBLICIDADE
Topo

Vagas do Enem digital já estão 90% preenchidas, diz Weintraub

Andre Melo Andrade/Myphoto Press/Estadão Conteúdo
Imagem: Andre Melo Andrade/Myphoto Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

12/05/2020 08h56Atualizada em 12/05/2020 10h39

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, divulgou hoje de manhã, no Twitter, os resultados do primeiro dia de inscrições no Enem 2020, que ocorreu ontem. Segundo ele, mais de 90% das vagas do Enem digital já foram preenchidas.

O ministro informou que pouco mais de 91 mil estudantes já se inscreveram no projeto, que será aplicado em formato teste em 2020. Apenas 100 mil vagas estão disponíveis para o Enem digital este ano.

Números completos

De acordo com Weintraub, pouco mais de 1,4 milhão de pessoas se inscreveram na prova (somando a versão digital e a versão analógica) nas primeiras 23 horas em que a inscrição estava disponível.

O número representa um aumento em relação ao primeiro dia de 2019, de acordo com Weintraub. No ano passado, pouco mais de 1,3 milhão de pessoas fizeram a inscrição no primeiro dia.

Prazo de inscrição e datas das provas

O prazo de inscrição do Enem 2020 vai até as 23h59 do dia 22 de maio, e as inscrições devem ser feitas pela internet, na página do participante, neste endereço.

O Enem digital e o Enem analógico acontecerão em dois domingos, mas em datas diferentes. A versão impressa da prova será aplicada em 1º e 8 de novembro, enquanto a versão digital acontece em 22 e 29 de novembro.

O local de prova de cada candidato ainda será determinado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão do MEC (Ministério da Educação) responsável pelo Enem, e deve vir com o cartão de confirmação da inscrição, em outubro.

Polêmicas

A realização do Enem 2020 se tornou um tema polêmico diante da pandemia do novo coronavírus, que cancelou aulas e afetou as rotinas de estudantes por todo o Brasil. Para muitos, a decisão correta seria adiar a prova.

Um grupo de dez universidades do Rio de Janeiro, incluindo a UFRJ, chegou a assinar uma carta direcionada ao MEC propondo o adiamento. Já um relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) apontou que alunos do ensino médio podem ser prejudicados no Enem deste ano por causa da pandemia.

Estudantes ouvidos pelo UOL expressaram a mesma preocupação, alegando estarem "totalmente perdidos" com o cancelamento das aulas, e argumentando por uma prova do Enem em janeiro de 2021, quando outras faculdades (como a USP) também realizam vestibulares.

Enem