PUBLICIDADE
Topo

Enem

Universidades federais adiam divulgação da lista de espera do Sisu

Página inicial do Sisu 2020 - Reprodução
Página inicial do Sisu 2020 Imagem: Reprodução

Ana Carla Bermúdez*

Do UOL, em São Paulo

07/02/2020 16h56Atualizada em 08/02/2020 07h26

Resumo da notícia

  • Pelo menos quatro federais adiaram a divulgação das listas de espera do Sisu
  • Publicação das listas estava prevista para hoje
  • Segundo universidades, listas não foram enviadas pelo MEC ou chegaram com erros

A divulgação das listas de espera do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) foi adiada por ao menos quatro universidades federais hoje. O MEC (Ministério da Educação), responsável pelo programa, teria recomendado para que as listas não fossem utilizadas no momento. Segundo as universidades, as listas não foram enviadas pelo MEC ou chegaram com erros.

O Sisu é um programa do MEC que oferece vagas em instituições públicas para quem fez o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). A publicação dos resultados estava prevista para hoje, conforme comunicado divulgado mais cedo pelo próprio ministério.

A Ufob (Universidade Federal do Oeste da Bahia), que chegou a liberar uma lista ontem, informou hoje que o MEC (Ministério da Educação) enviou uma notificação à instituição para dizer que a relação "não deveria ser utilizada pela instituição" e que uma outra lista definitiva será disponibilizada em breve.

A UFPel (Universidade Federal de Pelotas), por sua vez, informou que o MEC não disponibilizou a lista de espera do Sisu e nem informou um novo prazo para que isso aconteça.

Já a Ufscar (Universidade Federal de São Carlos) comunicou que a divulgação das listas de espera foi adiada por recomendação do próprio MEC.

Segundo o comunicado, "por recomendação do Ministério da Educação, a lista de espera, que deveria ser divulgada nesta sexta-feira, dia 7 de fevereiro, será divulgada oportunamente, quando o próprio MEC liberar as listas de espera definitivas".

Em nota, a UFCA (Universidade Federal do Cariri), no interior do Ceará, informou que a lista de espera enviada pelo MEC "não deverá ser utilizada para convocação". Segundo a universidade, a decisão foi tomada após recomendação do ministério.

Mais cedo, o MEC disparou um comunicado à imprensa informando que a convocação para lista de espera do Sisu tinha início hoje.

"As convocações da lista de espera do Sisu do primeiro semestre de 2020 começam nesta sexta-feira, 7 de fevereiro", diz o texto publicado pelo MEC. "Para acompanhar as próximas chamadas os candidatos precisam verificar as convocatórias que serão realizadas pelas instituições de ensino superior onde manifestaram interesse em participar dessa etapa. Cada instituição possui um cronograma próprio", continua o comunicado.

Outro lado

Depois do problema, o MEC divulgou nova nota e disse que a lista de espera do Sisu será divulgada na próxima segunda-feira, 10 de fevereiro. "O prazo final de chamamento e efetivação da matrícula segue cronograma próprio de cada instituição", afirmou a pasta em nota.

De acordo com o MEC, os estudantes que queiram mais informações podem entrar em contato diretamente com as instituições de ensino.

O MEC não esclareceu os motivos do adiamento.

Notas com erros

Apesar de o ministério afirmar ter resolvido o problema, dezenas de estudantes foram à Justiça para contestar as notas obtidas por eles no exame.

Por determinação judicial, a divulgação dos resultados no Sisu, que usa o desempenho do Enem, chegaram a ser suspensas. Apesar da proibição, os resultados ficaram disponíveis por alguns minutos na data em que estava inicialmente programada a liberação dos aprovados.

O MEC afirmou que as listas não eram oficiais, mas um cruzamento feito pelo UOL após a liberação judicial dos resultados confirmou que as listas que haviam vazado eram, de fato, verdadeiras.

* Colaborou Marcelo Oliveira, do UOL, em São Paulo

Enem