PUBLICIDADE
Topo

Nossa Senhora das Graças: quem é a santa das 'curas' e da medalha milagrosa

Dia de Nossa Senhora das Graças: santa é mais uma aparição de Maria - Getty Images/iStockphoto
Dia de Nossa Senhora das Graças: santa é mais uma aparição de Maria Imagem: Getty Images/iStockphoto

Matheus Adami

Colaboração para o UOL, de São Paulo

27/11/2021 04h00Atualizada em 17/05/2022 19h10

Nossa Senhora das Graças é a santa venerada pela igreja católica em 27 de novembro. Associada a curas e com histórico de devoção desde o século XIX, Nossa Senhora das Graças é uma manifestação da Virgem Maria bem popular no Brasil. Um dos principais símbolos da santa é a medalha milagrosa.

Mas você conhece a origem da devoção e como surgiu a medalha? Entenda o Dia de Nossa Senhora das Graças.

Quem foi Nossa Senhora das Graças

Por mais lógico que seja para os católicos, nunca é demais explicar: todas as "Nossas Senhoras" veneradas no catolicismo fazem referência à mesma pessoa: Maria, mãe de Jesus. É o caso de Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora das Dores e, claro, de Nossa Senhora das Graças.

As nomenclaturas fazem referência a manifestações em determinados locais ou, então, a momentos específicos. Este último é o caso de Nossa Senhora das Graças.

"Ela surge em uma aparição privada à religiosa Catarina Labouré, em 1830, na França. Se vivia um tempo de peste, epidemia e a aparição de Nossa Senhora fala da penitência e do uso da medalha milagrosa. Ela revela a medalha com uma oração", diz Felipe Cosme Damião Sobrinho, professor da PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo, que também é padre.

Aparição fez surgir a medalha

Esta aparição teria acontecido justamente em um dia 27 de novembro - eis, então, o motivo de a data litúrgica ser esta. Durante a visão, a religiosa teria visto a santa carregando um globo com a inscrição "França". Depois, a santa teria estendido os braços; nas mãos, Nossa Senhora das Graças tinha anéis que emanavam luzes coloridas. A imagem estaria rodeada pela frase "Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós e recorremos a Vós."

A santa teria dado a Catarina uma ordem: cunhar medalhas com a imagem. De acordo com Nossa Senhora das Graças, todos que utilizassem a medalha receberiam grandes graças.

"É uma devoção recente, podemos dizer, mas o conteúdo da mensagem da medalha milagrosa acompanha a história da igreja, falando da questão da Virgem Maria, concebida sem a mancha do pecado original", acrescenta.

O "pecado original" a que Sobrinho se refere está no relato bíblico do episódio que culminou com a expulsão de Adão e Eva do Jardim do Éden. De acordo com a Bíblia, a dupla deixou o Éden após comer o fruto proibido da Árvore do Conhecimento. "A raiz do pecado original é o homem querer ser seu próprio Deus", explicou.

Medalha foi responsável por restaurar a fé

Um dos principais símbolos de Nossa Senhora das Graças é a chamada medalha milagrosa. O texto inscrito na peça é: "Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós e recorremos a Vós." O pedido da cunhagem da medalha foi feito pela própria santa, na aparição feita à noviça.

"A medalha foi revelada como um sinal de fé e de piedade, que seria a restauração da vida de muitas pessoas, principalmente dos enfermos. O bispo de Paris da época autorizou que fossem cunhadas medalhas e, aqueles que usaram, receberam muitas graças, sobretudo, a cura de doenças. A medalha se tornou um símbolo de proteção", afirma o professor da PUC-SP.

Nossa Senhora das Graças não é a única santa associada a um objeto específico. São Bento também possui uma medalha; no caso de Nossa Senhora do Carmo, o item é um escapulário.

"Os objetos devocionais ajudam a estimular a devoção, mas temos de pensar que não é o objeto por si, mas é o que ele remete: mensagem de esperança, mudança de vida e daí temos que lembrar das virtudes de fé, esperança e caridade, que estimulam a vida de santidade", conta o padre.

A santa no Brasil

Catarina, que posteriormente seria canonizada, era, à época, uma noviça da Congregação das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo. E essa ordem religiosa seria fundamental para a disseminação de Nossa Senhora das Graças no Brasil.

No século 19, religiosos da Congregação da Missão e das Filhas da Caridade aportaram no país. E foram eles que trouxeram a devoção à Nossa Senhora das Graças já que Catarina Labouré fazia parte do grupo.

"É interessante pensar na presença vicentina no Brasil. É onde eles estão presentes que a devoção ganhou maior expansão."

Oração a Nossa Senhora das Graças

Confira uma oração a Nossa Senhora das Graças:

"Eu vos saúdo, ó Maria, cheia de graça! Das vossas mãos voltadas para o mundo as graças chovem sobre nós. Nossa Senhora das Graças, vós sabeis quais as graças que são mais necessárias para nós. Mas eu vos peço, de maneira especial, que me concedas esta que vos peço com todo o fervor de minha alma (faça o seu pedido). Jesus é Todo-Poderoso e vós sois a Mãe Dele; por isto, Nossa Senhora das Graças, confio e espero alcançar o que vos peço. Amém."