PUBLICIDADE
Topo

Alunos decidem manter ocupação da escola estadual Fernão Dias em São Paulo

Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo
Imagem: Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo

Lucas Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

10/11/2015 19h40Atualizada em 10/11/2015 19h40

Os alunos que ocupam a escola estadual Fernão Dias decidiram em assembleia manter o protesto e passar a noite na escola. Eles se posicionam contra a reorganização da rede estadual de São Paulo e estão no prédio do estabelecimento de ensino desde a manhã desta terça (10).

Segundo um porta-voz dos manifestantes, eles também planejam um ato público em frente ao colégio às 6h30 da quarta-feira. 

Nenhum novo manifestante está entrando na escola - mas a saída foi liberada pelos PMs e cada aluno que sai deixa seu nome e número de documento com os policiais. Durante a manhã, eles não estavam com permissão de sair, como foi o caso de Juarez Júnior

A escola segue cercada por policiais militares e, até agora, houve apenas algumas discussões entre manifestantes e força policial -- um bate-boca por causa da tentativa de impedir o tráfego de carro por volta da hora do almoço e uma outra por causa da tentativa de apreensão de duas alunas.

Os estudantes da instituição chegaram por volta das 6h e iniciaram a ocupação do local. Eles são contra o fechamento de escolas e a reorganização da rede estadual pública. Segundo uma funcionária da escola e mãe de aluno, que não quis se identificar, os estudantes chegaram com as próprias correntes e cadeados. 

A Escola Estadual Fernão Dias não vai fechar, porém terá apenas um ciclo de ensino. Os alunos temem a superlotação das salas com a chegada de estudantes de outras instituições.

Por volta das 12h50 um ônibus enviado pela PM chegou para levar os estudantes para a delegacia. "Eles [policiais militares] estão alegando algum dano ao patrimônio público e invasão. Mas isso não é uma invasão. Eles estão ocupando o espaço público como uma forma legítima de manifestação", afirmou a defensora pública Mariana Delchiaro.