Dia da Árvore

Cristina Faganeli Braun Seixas

Objetivos

- Reconhecer a importância da árvore em nosso cotidiano.

- Valorizar o Dia da Árvore, conhecendo como ele surgiu.

- Conscientizar a comunidade sobre o plantio de árvores e os cuidados que elas exigem.

Comentários

O Dia da Árvore é comemorado em todo o mundo, mas em datas diferentes. No Brasil, é comemorado no dia 21 de setembro, devido à véspera da chegada da primavera, estação responsável pelo grande aparecimento de flores e por simbolizar a continuação da vida. Esse dia está relacionado à cultura indígena, que cultua o respeito e a valorização da árvore, representante direta de nossa imensa riqueza natural.

No dia 21 de março também se comemora o Dia Mundial da Árvore ou Dia Mundial da Floresta. Essa comemoração oficial teve lugar pela primeira vez no estado norte-americano do Nebraska, em 1872.

A árvore é o maior símbolo da natureza. Ela proporciona sombra para o descanso, frutos para nossa alimentação, mantém a umidade do ar, diminui a poluição, forma barreiras contra o vento, impede a erosão, etc. Além disso, as árvores fornecem várias matérias-primas.

Cada região brasileira escolheu uma árvore típica como seu símbolo. A região Norte, a castanheira; a região Nordeste, a carnaúba; a Centro-Oeste, o ipê-amarelo; a Sudeste, o pau-brasil; e a Sul, o pinheiro-do-paraná, também conhecida como araucária.

Devemos valorizar as árvores e contribuir para a manutenção e propagação delas, principalmente em tempos de aquecimento global.

Materiais

- sementes e/ou mudas de árvores nativas da região;

- sacos plásticos ou tubetes;

- terra.

Estratégias

1. Descobrir com os alunos qual a árvore nativa de sua região.

2. Observar se ela é facilmente encontrada nos locais próximos à escola e/ou às casas dos alunos.

3. Descobrir o local onde os alunos possam adquirir sementes e/ou mudas dessa árvore.

4. Explicar para a classe:

- a importância de cuidarmos das árvores;

- quais as árvores da região (como se desenvolvem, se reproduzem, etc.).

5. Realizar uma oficina, incentivando a plantação de sementes pela comunidade e apresentando, por meio de diferentes imagens, quais as espécies nativas da região.

6. Colocar as sementes ou mudas, com a ajuda dos alunos, em locais apropriados para o desenvolvimento delas.

Dicas

Após o crescimento das plantas (ver tamanho ideal para o plantio no solo), o professor poderá marcar uma data com os alunos, para que eles distribuam as mudas pela comunidade ou plantem em locais públicos (após consultar a Secretaria do Meio Ambiente ou órgão similar). 

Cristina Faganeli Braun Seixas
é bióloga e professora da Fundação Bradesco (Unidade I - Osasco).

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos