Chegada da família real

Érica Alves da Silva

Introdução

Devido à intensa veiculação de opiniões sobre a chegada da corte portuguesa no Brasil, é importante debater com os alunos quais as relações desse fato histórico com a vida atual dos brasileiros.

É importante também que os alunos conheçam as diferentes visões, presentes na historiografia, sobre a vinda da família real. Só assim poderão analisar as diversas interpretações desse fato histórico e chegar às suas próprias conclusões.

Objetivos

1. Reconhecimento do contexto histórico em que se dá a chegada da família real no Brasil.

2. Análise das mudanças ocorridas, depois da instalação da corte portuguesa, na economia, na política, nas relações culturais e sociais. Ao mesmo tempo, estudar as facetas da realidade que permaneceram inalteradas.

3. Estudo das mudanças na organização do Estado.

4. Análise do processo de construção da unidade territorial brasileira e da relevância da presença da família real no Brasil.

5. Debate sobre a importância desse momento histórico para a formação da identidade do povo brasileiro.

Estratégias

1. Leve para a sala de aula pequenos cartazes, nos quais estejam registradas algumas das transformações ocorridas no Brasil depois da transferência da corte portuguesa: a criação do Banco do Brasil, da primeira escola de medicina, etc. É importante que o momento no qual essas mudanças aconteceram não seja revelado aos alunos. Eles devem saber apenas que foram as primeiras instituições que surgiram no país e refletir sobre o papel delas na história brasileira.

2. Depois de ouvir as opiniões dos alunos, apresente o contexto histórico em que essas mudanças ocorreram. Exponha a relevância desses fatos para a criação de uma infra-estrutura que atendesse às necessidades da monarquia que aqui se instalava. É fundamental que sejam evidenciadas as mudanças ocorridas na organização estatal daquela época.

3. Apenas nesse momento da aula as motivações da fuga da família real estarão em foco. Pergunte aos alunos o que sabem sobre o acontecimento e, a partir das idéias expostas, problematize o contexto histórico. É importante que as expressões "vinda", "chegada" e "fuga" sejam debatidas, já que revelam aspectos fundamentais do debate que envolve importantes nomes da historiografia brasileira.

4. Para finalizar, faça uma explanação sobre o papel da corte portuguesa para a manutenção da unidade territorial brasileira. Cite as diferentes revoltas que ocorriam no Brasil, pois isso ajudará o grupo a compreender o papel centralizador da monarquia.

Atividade

1. Para que os alunos percebam as mudanças geradas nas relações sociais brasileiras depois da chegada da família real, leve para a sala de aula objetos que permitam interpretar, encenar as representações do imaginário sobre tais mudanças - e o quanto elas reorientaram a vida cotidiana daquele tempo.

Pensar, com os alunos, sobre o número de pessoas que chegou ao Brasil e os estranhamentos em relação aos costumes do "outro", será uma maneira de fazê-los se sentir parte daquilo que foi vivenciado pelos sujeitos históricos daquele período. Um exemplo relevante foi a apropriação de diversas propriedades, para que servissem de moradia aos que chegavam de Portugal.

2. Por fim, peça aos alunos - dispostos em pequenos grupos - que criem mímicas revelando o que acharam mais interessante. Depois de apresentá-las e de os colegas terem tentado descobrir quais mensagens estavam subjacentes aos gestos, proponha que façam pequenas explanações sobre o significado de suas representações.

Sugestões de leitura

1. Na revista Nova Escola, edição de jan/fev de 2008, há o artigo "Nascimento do Brasil", assinado por Paulo Araújo, sobre a "fuga" da família real. O texto pode auxiliar no tratamento do tema com os alunos, principalmente no que se refere a fatores metodológicos que facilitem o processo de construção do conhecimento. O artigo traz um infográfico que pode ser usado com a turma e que auxiliará na visualização das relações entre os fatos históricos.

2. A obra 1808: como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a história de Portugal e do Brasil, Editora Planeta, do jornalista Laurentino Gomes, traz uma série de curiosidades que permitem tornar o tratamento do tema mais atraente aos alunos. É importante ressaltar - o que o autor já faz no corpo do livro - que a obra não tem qualquer preocupação no sentido de desenvolver um trabalho historiográfico preciso, ainda que faça referência a vários historiadores.

Érica Alves da Silva
é historiadora.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos