Classificação dos seres vivos





Autor Maria Sílvia Abrão




Objetivos

1) Sensibilizar os alunos para a necessidade de classificar os objetos de estudo;

2) Levá-los a fazer uma classificação a partir de critérios por eles criados;

3) Levá-los a explicar os critérios escolhidos;

4) Conhecer a classificação científica dos seres vivos.

Estratégias

1) Dividir a classe em grupos e pedir que os integrantes de cada grupo traga para a classe uma certa quantidade de botões diferentes entre si (cinco por aluno, por exemplo);

2) Supondo que o cada grupo tenha quatro alunos, vão ser formados conjuntos com 20 botões;

Atividades

1) Agora, cada grupo deve subdividir o seu conjunto de botões em subconjuntos de acordo com as características que eles observarem nos botões: tamanho, cores, número de furos, relevo, formato, material de que é feito, etc.;

2) Cada grupo deve formar o maior número possível de subconjuntos, sem que o mesmo botão figure em mais de um subconjunto;

3) Pedir que cada grupo explique os critérios adotados para criar os subconjuntos, ou seja, seus critérios de classificação;

4) Comparar os critérios estabelecidos pelos grupos.

Comentários

  • A partir das atividades acima descritas, de caráter lúdico e aparentemente despretensioso, o professor pode introduzir os alunos à classificação dos seres vivos, mostrando como esta se estrutura de maneira análoga à que eles desenvolveram ao classificar os botões.
  • A exposição do professor pode ser complementada pela leitura do texto Classificação dos seres vivos no site Educação, que aprofunda o tema, apresentando seu desenvolvimento histórico de Aristóteles a nossos dias.

Maria Sílvia Abrão
é bióloga, pós-graduada em fisiologia pela Universidade de São Paulo e professora de ciências da Escola Vera Cruz (Associação Universitária Interamericana).

UOL Cursos Online

Todos os cursos