Respiração celular: Transformação da glicose em energia

Maria Sílvia Abrão, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação
(Atualizado em 02/01/2014, às 11h26)

Todos os seres vivos necessitam de energia para viver. A forma de obtenção dessa energia é variada e envolve processos diversos e complexos, conhecidos como metabolismo. Alguns seres sintetizam seu alimento (açúcares) utilizando o processo da fotossíntese. São os chamados produtores. Outros seres vivos se alimentam justamente desses produtores.

O processo de fotossíntese é realizado por células especializadas que contêm clorofila, um pigmento capaz de transformar a energia luminosa em energia química, que pode ser aproveitada diretamente pelos seres vivos, ao contrário da luminosa. Nessa reação, os grupamentos atômicos de gás carbônico, água e sais minerais, em presença de luz, são transformados em gás oxigênio e açúcares.

O produtor, dentro de cada uma de suas células (mais especificamente nas mitocôndrias de todas as células) utiliza e transforma a glicose (um tipo de açúcar), liberando energia que a célula consegue utilizar em suas atividades. Esse processo é conhecido como respiração celular.

Parte dos açucares produzidos na fotossíntese é utilizada diretamente pelos produtores. O restante será armazenado e servirá de fonte de energia (alimento) para os herbívoros, que serão consumidos por outros consumidores transferindo a eles matéria e energia.

Respiração com ou sem oxigênio

A respiração celular é um processo metabólico realizado continuamente por todos os seres vivos (exceto os vírus) para obtenção de energia que os mantenha vivos. Algumas espécies de bactéria não necessitam do oxigênio para a respiração celular, executando um processo conhecido como respiração anaeróbica. Já a grande maioria dos seres vivos (todos os animais, vegetais, muitas espécies de fungos e bactérias) realizam a respiração aeróbica, ou seja, necessitam do oxigênio para que ocorra a reação de respiração celular.

Fotossíntese e respiração celular

Nas mitocôndrias de todas as células, a glicose reage com o oxigênio, ambos os grupamentos atômicos são desmontados e um novo arranjo é estabelecido, formando água e gás carbônico.

Comparando as equações químicas dos processos de fotossíntese e respiração celular escritas acima, percebe-se que são reações inversas: a fotossíntese capta a energia solar e a transforma em energia química; a respiração celular, por sua vez, libera a energia captada para ser utilizada nos processos vitais.

Os seres fotossintetizantes fazem a fotossíntese apenas na presença de luz, o que ocorre normalmente durante o dia, e todas as células dos corpos fazem respiração celular o dia todo, enquanto permanecerem vivas.

Reações químicas inversas

A frase a seguir é tida como verdadeira por muitas pessoas: "As plantas fazem fotossíntese durante o dia e respiram à noite". No entanto, é uma afirmação falsa e não está impressa em nenhum livro científico.

A respiração celular e a fotossíntese são reações químicas inversas, em que os reagentes de uma correspondem ao produto da outra, mas não são processos antagônicos. Essas reações ocorrem em diferentes organelas das células e na maioria das vezes em células distintas. Para que a fotossíntese ocorra é necessária a presença da luz.

Quando uma região do planeta é iluminada pela energia radiante vinda do Sol, costuma-se dizer que é dia naquele local. Então, a fotossíntese ocorre no período diurno. A respiração celular independe da luz para ocorrer, portanto se processa nos dois períodos, noturno e diurno.

Confira o ciclo da fotossíntese

Maria Sílvia Abrão, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação é bióloga, pós-graduada em fisiologia pela Universidade de São Paulo e professora de ciências da Escola Vera Cruz (Associação Universitária Interamericana).

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos