Topo

Educação

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez


REDAÇÕES CORRIGIDAS - Julho/2019 A ciência na era da pós-verdade

Redação corrigida 880

A ciência pode ser questionada?

Inconsistente Erro Correção

A ciência ciência, que é o paradigma na produção do conhecimento da era moderna Era moderna, está sendo continuamente questionada por grupo de pessoas nas redes sociais, sendo este esse fenômeno denominado de pós verdade pós-verdade, conforme se explicará a seguir.

Primeiramente, é salutar importante demonstrar que que, ao longo da história História, nem sempre a ciência era foi o paradigma de produção de conhecimento. Este lugar Essa posição era ocupado pela religião, que manipulava seus interesses sociais e políticos através de seus dogmas. A ciência assumiu o paradigma da produção de conhecimento por adotar um método de estudo, testes e observação, e por defender que estava livre de ideologias.

No entanto, a filosofia e as ciências humanas demonstraram que a ciência pode ser utilizada para defender ideologias e interesses políticos e econômicos, tal como ocorreu no século XIX, com a teoria evolucionista evolucionista, de cunho racista, assim como ocorre, atualmente, com o uso indiscriminado de cirurgias estéticas e remédios antidepressivos, em benefício do lucro das indústrias farmacêuticas e da comunidade médica.

Nesse sentido, é importante a existência de pessoas que questionem os argumentos científicos, a fim de promover a evolução da sociedade e bem estar bem-estar social. A ciência fez isso outrora, quando Galileu provou matematicamente que a terra Terra não era plana, ocasionando uma revolução em toda forma de pensar e estudar o mundo.

Porém, os movimentos de pós verdade pós-verdade também podem ocasionar consequências negativas para sociedade. Para evitar isso isso, os movimentos devem ser feito feitos com responsabilidade, apontando evidências concretas e se possível que suas premissas sejam testadas pelo método científico. Caso contrário, pode ocasionar sérios danos, a exemplo do movimento dos movimentos antivacinas, no quais as pessoas não vacinadas colocam em risco a vida de outras pessoas.

Por fim, se defende é possível defender o direito de liberdade de questionar as verdades científicas, se isto for feito com responsabilidade e com o intuito de promover a evolução e bem estar o progresso e o bem-estar social. Afinal de contas, a sociedade humana está em constante evolução pelo desejo do de o homem descobrir coisas novas e questionar o que está posto.

Comentário geral

Texto muito bom, em termos de linguagem e conteúdo. Não obteve aqui nota maior por força dos problemas de linguagem e dos equívocos conceituais e históricos. Esses equívocos, no entanto, poderiam ser desprezados por alguns corretores, numa avaliação que levasse em conta mais o caráter formal do que o conteúdo do texto.

Competências

  • 1) Texto bom, com uma quantidade significativa de erros gramaticais e deslizes linguísticos, que impede a atribuição da nota máxima. A repetição de "paradigma da produção de conhecimentos" é uma redundância que denota que o aluno não consegue definir ciência de outro modo, o que é uma limitação linguística.
  • 2) O autor compreendeu o tema e o desenvolveu de modo pertinente, fazendo considerações importantes sobre o assunto e examinado-o por mais de uma perspectiva.
  • 3) O autor se confunde no uso de conceitos e incorre em alguns equívocos que comprometem a sua argumentação. Por exemplo, logo no primeiro parágrafo, ele fala que o questionamento da ciência é chamado de pós-verdade, o que é incorreto. Diz que a posição da ciência foi ocupada exclusivamente pela religião no passado, esquecendo-se da filosofia, que foi o primeiro paradigma da produção de conhecimentos, para usar as palavras do autor. Galileu não comprovou a esfericidade da Terra: comprovou o heliocentrismo. Não existem propriamente "movimentos de pós-verdade", o que reforça a incompreensão do conceito de pós-verdade, reiterando o equívoco do primeiro parágrafo. Independentemente disso, a argumentação do autor é digna de respeito. Outros corretores talvez lhe atribuíssem a pontuação máxima.
  • 4) Nada a comentar. O autor sabe usar os recursos linguísticos necessários para construir uma argumentação e um texto coeso.
  • 5) Como conclusão, o parágrafo é excelente. Como sugestão de intervenção, deixa um pouco a desejar.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 160
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 200
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 160
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 200
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 160
Nota final 880

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.