A dependência química influência toda à sociedade

NOTA 3,5

O crack, substância química utilizada para dar uma imensa onda de prazer, porém, instantânea, vem abrangendo atingindo um grande número de viciados que não se controlam quanto à quantidade de substância inalada e fazem moradia nesses pontos de consumo causando total dependência.

O governo de São Paulo quer acabar com a cracolândia, enviando os dependentes à a centros de tratamento, porém a grande grande parte dos viciados não querem se tratar, levando à internação compulsória.

O uso constante do crack causa danos à corrente sanguínea, ao cérebro, aos rins, e o organismo começa a funcionar em função da droga.

A internação compulsória é algo radical, porém necessário. O uso da droga causa perca à dano à vida familiar e acaba com o físico e o psicológico das pessoas. O uso da droga por impulso pode acarretar à dependência dependência e, assim, a formação de cracolândias facilitando o comércio.

As cracolândias devem acabar. Com a ajuda de psicólogos e clínicas especializadas no tratamento, dando aos usuários motivos para não acabar com à a vida, nas drogas, e com o apoio do governo para financiar esse movimento que leva benefícios à a toda sociedade.

Comentário geral

Texto fraco, em que o autor faz algumas divagações sobre o tema, sem desenvolver uma estrutura dissertativa propriamente dita. A linguagem, além de informal, tem problemas que denotam significativa dificuldade em se expressar correta e claramente por escrito. Também há problemas de conteúdo, uma vez que o autor não segue uma linha de raciocínio, apresentando premissas que levem a uma conclusão, mas faz declarações confusas e redundantes.

Aspectos pontuais

 

1) Título: dois erros logo de cara: influência é substantivo, o verbo influenciar, na pessoa, tempo e modo empregados, não tem o acento circunflexo. Não ocorre crase onde o autor colocou o acento grave. O certo seria: A dependência química influencia toda a sociedade. Note-se, contudo, que dependência química, de um modo geral, é mais abrangente do que crack e pode se referir até a drogas lícitas.

2) Primeiro parágrafo: a) imensa não se opõe a instantânea e, por isso, não há razão de usar porém. b) O parágrafo termina de modo muito confuso. Se o viciado tiver controle sobre a quantidade de substância inalada, em princípio, ele não é um viciado. O vício se caracteriza pela perda de controle. Fazer moradia no ponto de consumo produz dependência? Não. A dependência é que leva os viciados a fazer moradia nos pontos de consumo.

3) Segundo parágrafo: o autor se expressa mal, principalmente pelo uso aleatório do gerúndio no fim. Mas todo o parágrafo é uma apresentação superficial de um raciocínio simplista: quem não quer se tratar por bem, tem de se tratar por mal.

4) Terceiro parágrafo: essa descrição superficial dos efeitos fisiológicos do crack está lançada aleatoriamente a essa altura do texto, aparentemente, só para prolonga-lo.

5) Quarto parágrafo: o autor encerra esse parágrafo repetindo o que já disse no início do texto e de modo igualmente confuso.

6) Quinto parágrafo: O trecho em vermelho é um período composto por subordinação sem oração principal. A linguagem é informal e há equívocos como considerar que o governo é um banco que financia programas sociais. O governo pode até fazer isso, mas, como se viu, o que fez foi acionar a polícia num primeiro momento e, depois, assistentes sociais e profissionais de saúde.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 3,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos