A diferença entre a boa ação e a autopromoção

NOTA 4,0

A filantropia é, por si só, uma das ações mais bonitas do ser humano. Não importando importa o tamanho da ação, pois nem todos podem contribuir com valores exorbitantes. O importante é pô-la em prática. Desde que não cause prejuízo para quem pratica. Todavia toda filantropia é válida?

Ajudar o próximo, além de ser uma bela atitude, traz a ideia do "bom caráter". Para alguns isso é consequência, para outros é o objetivo. E, é E é aí que que está o problema. Alguns artistas e milionários mundo afora têm usado a filantropia para a autopromoção e/ou para o culto da própria personalidade. Distoando personalidade, destoando completamente do conceito filantrópico.

Migrando em busca de aplausos e holofotes, estas pessoas não são verdadeiros fiantropos. E, sim E, sim, solipsistas, ou seja, para eles pouco importa o outro, apenas eles existem. A ideia do "bom caráter" está ligada intresecamente intrinsecamente ao anonimato, pois fazer o bem sem ter o reconhecimento póstumo é apenas fazer o bem e, nada mais, que é o real significado de filantropia.

Para o filósofo Jean Paul Sartre Sartre, a sociedade melhoraria se as pessoas aceitassem a existência do outro. Logo, a filantropia é de vital importância para a comunidade. Desde que a ajuda humanitária e a ajuda ao próximo sejam o único fim. E, não E não mais uma forma de demontrar o egocêntrismo demonstrar o egocentrismo.

Comentário geral

Texto razoável, com poucos problemas de linguagem, que poderia ter nota melhor, não fossem os problemas de estrutura e de conteúdo. Quanto à estrutura, deve-se notar que a redação tem, na verdade, dois parágrafos introdutórios, sendo o primeiro completamente inútil: pode ser apagado, sem nenhum prejuízo do que vem depois dele. Quanto ao conteúdo, além de não levar ao pé da letra o tipo de filantropia mencionado no tema, limita-se a distinguir a filantropia do oportunismo, mas não é exatamente isso que pede a proposta de redação. Entende-se que o autor queira ser criativo e dar um toque pessoal na interpretação do tema. No entanto, é preciso cuidado para não fugir dele.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: note que a resposta à pergunta toda "filantropia é valida?" já foi respondida no trecho em vermelho anterior a ela, de modo que a pergunta não tem sentido. De resto o parágrafo é uma digressão que pode ser suprimida. Basta ler o texto somente a partir do segundo parágrafo para constatar que é ali onde se dá início a um raciocínio.

2) Segundo parágrafo: o que é essa ideia do bom caráter? Por que bom caráter está entre aspas? Quem faz da filantropia um meio de se promover é um mau caráter? É bem discutível. Hoje muitas empresas desenvolvem ou contribuem com ações de proteção ao meio ambiente como forma de promover sua marca. Há fundações que promovem a filantropia com o intuito de manter na lembrança o nome de seu fundador, como a Fundação Ford, por exemplo, herança legada por Henry Ford. O mesmo vale para outras instituições, como hospitais, que dão nomes a suas alas de modo a homenagear quem colaborou para construí-la ou equipá-la.

3) Terceiro parágrafo: a) o autor escolhe aleatoriamente as palavras. Por que migrar? O que a busca de fama tem que ver com uma migração? Usar as palavras de modo só compreensível por quem a usou, isso sim é solipsismo. Solipsismo é um termo filosófico que designa um modo de compreender a realidade como se ela só existisse no interior da mente que a pensa. Não é sinônimo de egoísmo ou de egocentrismo. b) Repete-se o enigmático bom caráter entre aspas. c) Novamente, o uso do vocabulário é aleatório. Há quem pratique a filantropia com o intuito de ser reconhecido pela sociedade, não importa se esse reconhecimento ocorre em vida ou depois da morte do filantropo. Agora se o filantropo quer um reconhecimento especificamente póstumo, só ele próprio pode saber.

4) Quarto parágrafo: o raciocínio é incorreto. Não se enquadra na lógica cartesiana do "penso, logo existo", Não é o fato de Sartre valorizar a solidariedade que torna a filantropia importante. De resto, a interpretação da doutrina de Sartre é equivocada: Sartre diz textualmente no fim de sua peça teatral "Huis Clos": "o inferno são os outros". É preciso tomar muito cuidado com citações e colocá-las em contexto diferente do qual elas se originaram.  

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 4,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos