A evasão do Brasil

NOTA 3,5

Segundo uma pesquisa do Datafolha, o número de emigrantes brasileiros está aumentando cada vez mais, sendo ainda maior os o dos que desejam sair do país. Este Esse é um grave problema, haja vista que o país está se tornado desinteressante a seus habitantes – No no âmbito estudantil educacional e econômico. Essa evasão é reflexo de uma má gestão governamental governamental, assim como um conceito pré-constituído da população.

O mau manuseio uso de recursos públicos ocasiona investimentos precariamente efetivados, afetando diretamente a população. Como disse Eça de Queiros Queirós diz em linhas gerais "Em Portugal a emigração não é como em toda a parte, a transbordação de uma população que sobra; mas a fuga de uma população que sofre". De forma análoga é possível perceber que a crise no Brasil que afronta o Brasil desde 2014 é um grande fator para a emigração de brasileiros para outros países, procurando por uma vida melhor do que a vivenciada no Brasil. Igualmente acontece no Brasil de hoje, com os brasileiros que procuram uma vida melhor por meio da emigração.

Outrossim, a população brasileira portando pré-conceitos de uma história conturbada, acaba por menosprezar instituições brasileiras, dando mais atenção a instituições do exterior – principalmente de países desenvolvidos. Ademais, este esse pré-conceito é corroborado pela disputa no mercado de trabalho, uma vez que pessoas com graduação no exterior geralmente são mais visados e destacados que os demais.

Sob essa conjuntura, medidas devem ser tomadas para atenuar esse problema. Para uma mudança de perspectiva sobre o cenário atual se faz necessário atual, fazem-se necessários investimentos econômicos e culturais, com o intuito de amenizar o exido êxodo em busca de uma vida melhor. Ademais, tais investimentos devem ser realizados de forma eficiente, exigindo por parte do do governo uma ampla pesquisa nesse âmbito para que possamos cada vez mais se afastar nos afastarmos do panorama descrito por Eça de Queiros Queirós.

Comentário geral

Texto fraco. O autor cita muito apropriadamente a frase de Eça de Queirós sobre a emigração portuguesa, mas não consegue mostrar claramente o seu paralelo com a emigração brasileira, pela falta de coesão que predomina em todo o texto. Na verdade, está muito mal explicado o modo pelo qual a economia e a educação são os principais motivos da emigração brasileira. De resto, são tantos os problemas pontuais que, apesar de se notar a existência de ideias adequadas no texto, o autor não consegue nem expressá-las nem convencer o leitor.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) "desinteressante" não é o melhor adjetivo para descrever a falta de esperança no país. b) Um conceito pré-constituído é, simplesmente, um preconceito. Qual é esse preconceito a que o autor se refere? Ele mesmo não vai explicar, senão no terceiro parágrafo e de modo confuso.

2) Segundo parágrafo: a) O que, exatamente, é "um investimento precariamente efetivado"? Simplesmente, um mau investimento? Então, por que complicar? b) Além da redundância ("a crise no Brasil que afronta o Brasil"), vale notar que o autor identifica a semelhança entre os brasileiros de hoje e os portugueses da reflexão de Eça de Queirós, mas não consegue expressar isso de um modo claro e simples.

3) Terceiro parágrafo: mais uma vez, o autor complica, em vez de explicar. Aparentemente, ele quer dizer simplesmente que o brasileiro tem preconceito contra suas próprias instituições e considera as estrangeiras melhores. Mas o fato de uma pessoa formada no exterior ter vantagem no mercado de trabalho brasileiro não tem nada que ver com emigração. Emigrante é aquele que parte para outro país para lá se estabelecer definitivamente ou quase definitivamente.

4) Quarto parágrafo: a) os dois primeiros trechos em vermelho são redundantes, além de o primeiro ser um lugar-comum genérico demais. b) Em que âmbito? No dos investimentos? Mas em que tipo de investimentos? O autor deixa ao leitor a tarefa de tentar deduzir o que exatamente ele está pensando.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 3,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos