A evolução da concorrência

NOTA 2,5

Abordada de maneira futurística e distante em ficções, a tecnologia já se mostrou capaz de intervir e aos poucos substituir a atividade humana. O campo científico avançam avança cada vez mais mais, sem que tenha haja um limite de até quando irão irá progredir com a inteligência artificial.

Com Por isso, a tendência da mão de obra cada vez mais automática traz uma expectativa de maior desigualdade social. Desse modo, classes menos favorecidas terão aumento no desemprego, enquanto os donos dos meios de produção investirão em tecnologias. Tais irão facilitar e com um retorno mais econômico e eficiente à longo prazo. social, pois, desse modo, quanto mais os donos dos meios de produção investirem em tecnologia, que lhes garantirá maior retorno financeiro, maior será o desemprego das classes menos favorecidas.

Porém, a desenfreada movimentação do capitalismo dificulta a vida do trabalhar trabalhador. As contraditórias leis trabalhistas, que asseguram seus direitos, é mal vista por quem contrata quando há como optar por máquinas, por não possuírem tantas normas.

É evidenciado evidente, portanto, que por mais de um século, as revoluções industriais foram essenciais em como para o modo em que nossa sociedade se transformou ao longo do tempo. Mas, a tecnologia sempre esteve ao lado do homem, e é homem e foi sua capacidade de se adaptar ao meio que o fez ir tão longe. Então, é necessário uma atualização, com projetos do governo, como ampliações de cursos técnicos, para produzir especialistas em manutenção e diversos eixos englobados à a essa área. As escolas também podem ter seus conteúdos ampliados para que despertem interesses na área moderna, tornando assim, assim a era digital uma realidade na vida da sociedade.

Comentário geral

Texto fraco, marcado pela confusão, a perda de foco e a contradição. O autor começa associando a tecnologia ao desemprego dos pobres e às ações desenfreadas do capitalismo e termina dizendo que está ao lado do homem. Que homem? O rico ou o pobre? Há uma tentativa mal realizada de enquadrar o problema da tecnologia na questão da luta de classes, o que acaba fugindo ao tema. Além disso, o texto ainda tem problemas estruturais e de linguagem, entre os quais declarações enigmáticas ou obscuras.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a primeira frase não tem uma justificativa, pois não se encaixa com o que é dito a seguir. De resto, o parágrafo todo é confuso. É preciso dizer em que a tecnologia interveio. Ciência e tecnologia são duas coisas diferentes, embora relacionadas. Inteligência artificial é apenas uma parte do problema que deveria ser abordado.

2) Segundo parágrafo: não se trata de mão de obra automática, mas automatizada. Há pequenas nuances no uso do vocabulário que fazem grandes diferenças.

3) Terceiro parágrafo: a) porém é uma conjunção adversativa e o que vem depois dela não pode reiterar o que foi dito antes, mas mostrar algo contrário. Basicamente, o autor está dizendo: o capitalismo é cruel com os trabalhadores, mas o capitalismo é cruel com os trabalhadores. b) Essa divagação sobre as leis trabalhistas e a automação do trabalho é um disparate. E a desenfreada movimentação do capitalismo é uma expressão vaga demais. c) O parágrafo se conclui dando a entender que as máquinas não possuem normas. Que normas? Normas trabalhistas? Estaria o autor defendendo os direitos trabalhistas das máquinas? Essa ideia é um absurdo! Para piorar, não se troca trabalhadores por máquinas por estas últimas terem menos normas, mas por que elas reduzem custos.

4) Quarto parágrafo: a) O que exatamente o autor entende por atualização? Não fica claro, até porque as novas tecnologias já são por si só atuais. b) O parágrafo se encerra de maneira desastrosa. O leitor, com boa vontade, até consegue entender o que o autor quis dizer, mas está dito de um modo caótico. O que dá para imaginar é que o aluno propõe como solução a atualização da mão de obra, por meio da instrução no âmbito das novas tecnologias. c) seja lá o que for que se possa entender por era digital, ela já é uma realidade, uma realidade problemática, não uma realidade que é a solução de todos os problemas.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 2,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos