A greve dos caminhoneiros e a malha ferroviária

NOTA 6,0

A grande importância dos caminhoneiros para o país foi perceptível por todos durante a greve, que recebeu o apoio de 87% dos brasileiros, de acordo com uma pesquisa DataFolha Datafolha. Porém, existem alternativas mais inteligentes e sustentáveis que o transporte rodoviário de mercadorias, como como, por exemplo exemplo, o transporte por malhas ferroviárias.

A escassez de alimento e de combustíveis em todo o país foram apontados foi apontada como consequência da falta de transporte dessas mercadorias por conta da paralisação dos caminhoneiros. Porém, essa escassez só ocorreu devido ao desespero das pessoas que acabaram comprando quantidades exageradas de alimento, sendo necessário que as redes de supermercado limitassem a quantidade de produtos por pessoa do que poderia ser comprado. No caso dos combustíveis, muitos optaram por garantir o abastecimento dos seus automóveis se submetendo a pagar valores altos para isso.

Por outro lado, a minoria das uma minoria de pessoas não se entregou para os diante dos problemas enfrentados pela greve e optaram optou por formas mais sustentáveis de se locomover, fazendo uso de transporte público, bicicletas ou caminhando. O transporte rodoviário de mercadorias é um sistema atrasado e caro, fazendo com que os impostos cobrados sejam elevados. No Brasil, temos uma malha ferroviária que foi esquecida pelo governo Governo federal e empresas privadas, seu funcionamento foi interrompido na década de 50, fazendo, então, com que essa ferrovia se encontre em situações precárias atualmente.

Após o fim da greve, o presidente da república República, Michel Temer Temer, anunciou que verbas públicas para a educação e saúde serão cortadas para cobrir a diminuição do preço do diesel (o valor alto do diesel foi o principal motivador da greve) diesel, cujo alto preço foi o principal motivo da greve. Porém, não seria mais inteligente se o presidente investisse novamente no transporte por ferrovias? A malha ferroviária possui baixo custo de frete, baixa taxa de poluição ambiental, baixo custo de manutenção, isenção de pedágios e o transporte ocorre de forma mais rápida e segura. Com isso, o governo teria um maior retorno monetário fiscal e a população pagaria menos impostos pelos produtos, fazendo assim com que fosse desnecessário prejudicar ainda mais o investimento em educação e saúde pública brasileira.

Comentário geral

Texto razoável. O aluno sabe expor suas ideias com clareza e apresenta ideias pertinentes acerca do tema em discussão. Contudo, o autor não organiza bem essas ideias, indo e voltando a um tópico depois de várias divagações sobre outros tópicos. Por exemplo, o tópico das ferrovias, que abre a redação no primeiro parágrafo e só é retomado ao fim do terceiro, depois de uma longa divagação sobre o desabastecimento, que é atribuído ao pânico da população. Ora, se desde o título o autor delimitou o tema da comparação entre rodovias e ferrovias, em termos de relação custo-benefício para o país, ele não se ateve ao tema por ele mesmo definido. Isso e a divagação são os principais pontos negativos da redação.

Aspectos pontuais

1) Segundo e terceiro parágrafo: assinalamos os erros de concordância marcando em vermelho os sujeitos no singular e os verbos no plural.

2) Quarto parágrafo: não se constroem ferrovias em pouco tempo, por meio de uma decisão presidencial. O processo é muito mais complexo, o que um estudante do fim do Ensino Médio já deveria saber. Basta lembrar do famoso trem-bala São Paulo-Rio de Janeiro, a ser construído para a Copa do Mundo passada e que acabou não saindo do papel.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 6,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos